Domingo, 27 de Maio de 2007

Novos actores e muita aventura na série de Verão



Com o final das aulas a aproximar-se, chega mais uma série de Verão dos «Morangos com Açucar».

Caras novas e novos episódios que misturam temas da actualidade e muitas aventuras, na praia, debaixo de um sol escaldante vão marcar a temporada.

As irmãs nadadoras salvadoras, Camila e Carolina Castro, interpretadas por Ana Ferreira e Paula Santos vão ser a nova atracção da Praia do Paredão, na nova série que estreia já em Junho.

Ao todo, são dezasseis os actores que reforçam a série de Verão, entre eles destacam-se mais um par de gémeas, Catarina e Raquel Jacob, interpretadas pelas irmãs Guedes, que apesar de serem iguais são muito diferentes.

A nova temporada de «Morangos com Açúcar» prepara-se para prender a atenção dos telespectadores mais jovens em tempo de férias escolares e para isso conta com a participação de: «Nicolau Macedo» (interpretado por Marcantonio del Carlo) um homem austero que se apaixona pela vizinha; «Renata Saraiva» (Joana Alvarenga), uma jovem manipuladora, que ambiciona ser famosa; «Ricardo» (Pedro Carvalho), um rapaz que não liga aos estudos, só quer saber de desporto; entre outros.


 

Com um enredo renovado, os novos «Moranguitos» prometem refrescar este Verão com novos amores e desamores, muitas peripécias e desportos radicais, na série que é líder de audiência junto do público juvenil desde que se estreou, em 2003.


Ricardo Azevedo: Estreia em nome próprio

Sentiu as entranhas contorcerem-se e enregelarem no dia em que os antigos parceiros dos Ez Special o colocaram entre a espada e a parede, já lá vão mais de dois anos: “não lanças nada a solo ou segues sem nós.” “Foi como um balde de água fria”, recorda Ricardo Azevedo, ex-vocalista do colectivo. O ultimato tornava a sua continuação na banda “impossível” e, como tal, só havia uma atitude a tomar: “sair e ir em busca da realização de um sonho antigo.”


E esse desejo que ‘já tinha barbas’ era a gravação de um disco a solo, cantado em português. “Muitas vezes nos concertos com os Ez Special tinha a sensação de que as pessoas não percebiam tudo o que dizia. Acompanhavam com a boca, o melhor que podiam, mas a comunicação não era imediata...”, lamenta Ricardo Azevedo, em vésperas do lançamento do seu primeiro trabalho em nome próprio, ‘Prefácio’.

O processo de composição solitário, longe de outros olhares, iniciou- -se ainda ao lado da banda que lhe proporcionou “alguns dos melhores momentos da sua vida”, mas continuou já longe dela.

“Curiosamente, embora tivesse muita vontade de escrever em português, senti-me um pouco estranho quando comecei a cantar os temas. Primeiro não soava bem, depois sentia que estava muito mais exposto. Mas, efectivamente, o desafio também passa por aí”, confessa Ricardo.

Mas tocar aqueles que nos ouvem passa também por cantar as dores que lhes vão na alma. “Queria canções simples, com as quais as pessoas se pudessem identificar. Versos que falassem dos seus problemas, de fases da vida que estão a atravessar. É o caso de ‘Pequeno T2’ que fala sobre um jovem que precisa de um emprego, para poder arranjar uma casa e ir viver com a namorada”, justifica o músico, que neste disco contou com a ajuda de um dos maiores contadores de histórias da música portuguesa, Rui Veloso.

“O Rui sempre me incentivou a cantar em português, ainda eu fazia parte dos Ez Special. Acabei por o convidar para um dueto. Mandei-lhe o tema ‘Os Meus Defeitos’ para que ele ouvisse... e tive a feliz surpresa dele aceitar”, diz o cantor, que estreia ‘Prefácio’ no dia 1 de Junho, no Cine--teatro de Santa Maria da Feira.

SELECÇÃO PELA DIVERSIDADE

Para Ricardo Azevedo, o mais difícil foi mesmo escolher “entre as mais de 70 canções” que compôs ao longo dos últimos dois anos. “Acabei por seguir o critério da diversidade. É um álbum pop mas tem momentos diferentes, alguns roçam mesmo o rock”, descreve o músico que contou com Quico Serrano (Plaza) e Saul Davies (James) na produção, elementos essenciais, segundo o cantor, para a “definição da sonoridade” do disco.

PERFIL

Nome: Ricardo Azevedo

Idade: 30 anos

Profissão: Cantor, compositor

Disco: ‘Grace’ de Jeff Buckley

Ídolo: Bruce Springsteen

Banda: U2, Pearl Jam

Ivete Sangalo

Às vezes acho-me sensual. Outras um lixo

Em criança sonhava ser dentista “só porque achava que era uma profissão de sucesso”. Mas a vida levou-a por outros caminhos. Aos 16 anos, depois de ter perdido o pai e um irmão, Ivete Sangalo teve de começar a vender marmitas para levar dinheiro para casa. Fez alguns trabalhos como manequim mas depressa descobriu que era uma modelo “meio-forreca”, sem jeito.


Foi a cantar que descobriu a sua vocação. A Banda Eva deu-lhe o impulso. Hoje, com oito anos de carreira a solo, é uma das mais prestigiadas cantoras do Brasil, e até já foi elogiada por Bono. Em Portugal descobriu a sua rampa de lançamento para a Europa.

Diz que conhece o País de norte a sul e que de cada vez que regressa ao Brasil leva sempre um quilinho a mais. Em entrevista, Ivete aceitou abrir o livro da sua vida, e até contou como faz chichi de pé durante os concertos, “uma técnica apuradíssima”.

Correio Êxito – É verdade que durante os espectáculos faz chichi de pé?

– (risos) Sim, é verdade!

– Isso deve obrigar a uma técnica muito apurada, não?

- Apuradíssima (risos). No início foi difícil, mas depois eu descobri o valor e a facilidade dos homens.

– E como é que faz isso?

– Isto está ligado a um projecto no qual eu me envolvi juntamente com um ginecologista de Salvador da Bahia. Sabemos que as infecções urinárias femininas são causadas, na sua grande maioria, pelo uso das casas de banho públicas e por isso decidimos criar um objecto anatomicamente elaborado para o efeito (uma espécie de cone de papel descartável), que oferece às mulheres uma alternativa aos balneários comunitários. A mulher só tem que colocar o cone no ‘lugar’, apontar e fazer o seu chichi, sem ter que se baixar. Basta encontrar um local mais recatado. No meu caso é nos bastidores.

– E usa os seus espectáculos para passar esta mensagem?

– Pode parecer engraçado, mas foi a maneira mais objectiva e tranquila que encontrei de dizer às mulheres que existe uma saída para este inconveniente de estar na rua e precisar de ir à casa de banho. Nada melhor do que dizer que a Ivete Sangalo, cantora, também enfrenta os mesmos problemas que todas as outras mulheres. Comecei a fazer isso nos trios eléctricos que não tinham casa de banho em condições e hoje faço chichi de pé em todos os espectáculos.

– Já viveu muitos momentos embaraçosos em palco?

– Alguns.

– Como por exemplo?

– Há sempre aquelas situações em que a música não entra.

– E o que faz?

– Saio e volto (risos). Quando isso acontece eu falo para a minha gente: “Pessoal vamos começar de novo, bonitinho!”

– E já aconteceu cair em palco?

– Menino! É uma loucura o que eu caio em trio eléctrico (risos). Mas essas situações são muito mais engraçadas do que constrangedoras. E sou eu que mais me divirto.

– Faz ideia de quantos quilos perde durante um espectáculo?

– Não sei, mas perco muito mais sais minerais e líquidos porque transpiro muito. Se fizesse espectáculos todos os dias talvez perdesse uns bons quilos, mas como faço três espectáculos por semana nem chega a ser uma actividade física.

– Sente-se “porta-voz dos corações apaixonados”, como já alguém a definiu?

– Sim, sem dúvida. Eu estou nesta vida para falar de amor e de coisas boas. Acredito nas canções de protesto mas no meu caso prefiro cantar canções de amor.

– Costuma ser abordada por casais de namorados?

– Houve um casal que veio ter comigo uma vez para me dizer que baptizou a sua filha com o meu nome. Houve outro que fez questão de ir passar a lua de mel comigo ao Carnaval de Salvador. E já perdi a conta ao número de convites que recebi para ir a casamentos de fãs.

– Nasceu na Bahia. Isso foi determinante para ser cantora?

– Claro que sim. A cultura e o lugar da Bahia influencia todo o povo. Acho que a condição de ser baiano determinou muita coisa na minha vida, não só artisticamente, mas na minha postura e na minha maneira de encarar as coisas. Às vezes eu acho que o ser cantora nem foi uma escolha minha, já vinha comigo.

– O que fazia antes de começar a cantar?

– Vendia marmitas.

– Que idade tinha?

– Devia ter os meus 16 anos e foi uma época em que todos em casa precisavam de trabalhar. Eu vendia marmitas com a minha mãe e os meus irmãos. Mas foi uma época maravilhosa. Foi nessa altura que aprendi que o trabalho realmente dignifica as pessoas.

– Onde é que vendia essas marmitas? Na praia?

– Não. Vendíamos em bancos, empresas, ‘shoppings’ e por aí fora, a quem aparecesse.

– Era a Ivete que cozinhava?

– Não, não. Essa era uma função da minha mãe.

– Como foi a sua infância antes dos 16 anos?

– Tive uma infância muito boa, mas também muito sofrida.

– Sofrida porquê?

– Perdi o meu pai e o meu irmão num curto espaço de tempo. O meu pai morreu com um enfarte e o meu irmão morreu atropelado. Foram momentos muito complicados do ponto de vista emocional.

– A sua família estava ligada à música?

– Sim. O grande elo de ligação entre nós todos sempre foi a música.

– Em criança sonhava em ser dentista. Porquê?

– Na verdade eu queria ser dentista porque achava que era uma profissão bem sucedida.

– Quando é que começou a soltar a voz, a cantar?

– Comecei a cantar muito nova ainda dentro de casa, e depois na escola. Mas, assim, ao vivo cantei pela primeira vez num bar, em Salvador, quando tinha 17 anos. Depois disso fiz várias apresentações até que um dia fui convidada para ir para a Banda Eva.

– Enquanto cantou nos bares deu para ganhar dinheiro e ajudar a família?

– Não se ganhava muito porque eu facturava consoante o público que estava presente na casa, mas às vezes no final da noite, em vez de me pagar, o dono do bar convidava toda a minha família para jantar.

– Também foi modelo. Porque é que não seguiu carreira?

– Porque era uma modelo muito ‘forreca’, sem jeito nenhum (risos). Fiz trabalhos de modelo só para levar mais algum dinheiro para dentro de casa. Era modelo consoante o convite. O que aparecesse para fazer eu fazia. Foi uma época divertida. Ganhei muitos amigos mas aquilo pouco tinha a ver comigo.

– Como é que é hoje a sua relação com os fãs homens? É muito assediada?

– Sou muito assediada mas também muito acarinhada e respeitada. Eu tenho os fãs que mereço.

– Qual foi o maior piropo que recebeu?

– O maior quê????

– Piropo?

– O que é isso????

– Um elogio!

– É que piropo no Brasil é outra coisa!

– É o quê?

– Não queira nem saber!... Piropo é gay (risos).

– Então, qual foi a maior ‘cantada’ que recebeu?

– O maior cantada foi do meu namorado. Ele chegou com tudo e ganhou a parada (risos). Gostei de ver!

– É considerada uma das cantoras mais sensuais do Brasil. Sente-se sensual?

– Às vezes. Tem horas em que eu me acho bonita, em que adoro o meu corpo, a minha cara, tudo. Mas tem outras vezes em que me sinto um lixo. Mas claro que adoro que me achem sensual e bonita.

– É muito cuidada com a sua aparência?

– Eu sou muito cuidada com a minha saúde, principalmente. Isso é o mais importante.

– Diz que gosta muito do seu corpo, mas nunca aceitou convites para posar nua. Porquê?

– Porque não sou muito dessas coisas. Acho bonito nos outros, mas eu não...

– Nunca se sentiu tentada pelos valores que lhe ofereceram?

– Não. Acho muito bem quem gosta de fazer, mas eu pessoalmente não tenho a menor vontade de me despir para uma revista.

– É verdade que joga futebol?

– Sim.

– Ao ataque ou à defesa?

– Quando jogo com a minha banda jogo na defesa porque eu não consigo correr com eles, mas quando jogo com as minhas amigas é sempre ao ataque.

– Já falou por várias vezes na vontade de ser mãe. Isso está para breve?

– Talvez para o ano. Este ano tenho muito compromissos. E eu quero ter tempo para os meus filhos.

– Gostava de ter um menino ou uma menina?

– Tanto faz. Queria ter seis filhos...

– Lançou este ano um CD e um DVD ao vivo no Maracanã. Como é que foi actuar naquele estádio perante 65 mil fãs?

– Foi uma sensação incrível. É verdade que eu e a minha equipa tínhamos preparado tudo muito bem, mas quando vi toda aquela gente, com faixas, a gritarem o meu nome, nem consegui respirar direito.

– Não há muitos artistas a terem gravado no Maracanã, ou há?

- Artistas brasileiros não. Sei que a Sandy e o Júnior já cantaram lá mas não gravaram nenhum DVD, e pelo que sei, a nível internacional, só o Frank Sinatra gravou lá um espectáculo.

– Guarda algum momento especial dessa actuação?

– Num espectáculo destes cada momento é especial. Aqueles que vivi em palco com os meus convidados, nacionais e internacionais, foram, por exemplo, inesquecíveis.

– Li que teve algumas dificuldades nas mudanças de roupa durante o concerto...

– (risos) Sim. Apesar do espectáculo ter sido gravado não deixou de ser ao vivo pelo que o público não podia ficar à espera que eu trocasse de roupa. Então cada troca foi um verdadeiro desafio. Naquela pressa vesti-me e despi-me de qualquer maneira. A primeira roupa que usei, em látex, que era muito justa foi uma loucura. Era toda a gente à minha volta a puxar de cá e de lá, a música a começar e o povo a chamar. Foi de doidos (risos). À noite quando cheguei a casa e fui tomar banho, comecei a sentir um ardor enorme pelo corpo. Só depois é que reparei que estava cheia de arranhões dos fechos.

– Como correu o dueto com o Alejandro Sanz, perante toda a multidão que enchia o recinto?

– O Alejandro é um ídolo para todo o mundo latino. No Brasil toda a gente conhece o seu trabalho. Tornámo-nos amigos em Portugal. Depois disso falámos em fazer uma parceria e isso foi possível agora. Eu sou uma enorme fã dele, e o meu momento em palco com o Alejandro foi excepcional.

– Ficou algo mais para fazer no futuro?

– Bom, com isto nós já abrimos o precedente. Espero que muito brevemente possamos voltar a colaborar, ou compondo juntos ou participando nos discos um do outro. Tenho a certeza de que havemos de nos encontrar em alguma circunstância desta vida artística.

– No ano passado foi elogiada por Bono Vox (vocalista dos U2), e chegou a cantar com ele no carnaval. Saiu daí alguma hipótese de trabalho?

– Pois é! Eu passei o Carnaval com o Bono. Às vezes nem eu acredito (risos). Ele é uma pessoa belíssima do ponto de vista artístico e do ponto de vista pessoal. Conhecemo-nos em casa do Gilberto Gil. Falámos um pouco e disse-lhe que ia cantar no dia seguinte, no trio eléctrico. Ele prometeu que me ia ver e apareceu mesmo! Foi incrível porque acabamos a cantar o ‘Vertigo’ juntos. Independentemente do que possa vir a acontecer no futuro aquilo que se passou naquela noite ficará para a vida inteira.

– No final de 2006 lançou um blog, onde conta alguns pormenores da sua vida. Porquê?

- Foi a maneira que arranjei para estar mais perto dos meus fãs.

– Num dos últimos ‘posts’ escreveu assustada sobre um fantasma que a assombrou. Tem muitos pesadelos?

– Menino! Esse pesadelo foi muito real. Ainda me lembro daquela voz a dizer que me ia levar. Felizmente nunca mais apareceu.

"ENGORDO SEMPRE EM PORTUGAL"

– Disse recentemente numa entrevista que o público português fez a sua “cama para deita e rolar na Europa”. Que relação é esta com Portugal?

– É engraçado porque as grandes expectativas que eu tinha antes de conhecer Portugal conseguiram ser superadas. Nem eu quis acreditar no que estava a acontecer quando cheguei cá. Tudo na minha carreira internacional aconteceu a partir de Portugal e graças aos portugueses e eu nunca esquecerei isso.

– Que memórias guarda das suas passagens por Portugal?

– Avé Maria! Foram todas inacreditáveis, desde a atenção do público às caminhadas que dei pelo Porto e por Lisboa. A maneira que os portugueses têm de fazer carinho e de demonstrar as emoções é muito bonita. E depois têm o sotaque de vocês que é uma delícia (risos).

– Já deu para conhecer muito do país?

– Acho que posso dizer que já conheço Portugal inteiro. Desde que venho cá, já viajei pelo norte, sul, este e oeste. É um país lindo e com uma excelente a comida.

– Gosta da comida portuguesa?

– Isso é o mesmo que perguntar a um macaco se gosta de banana. A comida portuguesa é maravilhosa e sempre que vou a Portugal acabo por regressar ao Brasil com um quilinho a mais. É tudo feito com muito ovo e muita manteiga, que eu adoro.

PERFIL

Ivete Maria Dias de Sangalo completa amanhã 35 anos de idade (27 de Maio de 1972). Apaixonada pela música desde criança fez, durante a adolescência, alguns trabalhos como manequim, a par de actuações em bares. Foi no decorrer de um espectáculo na cidade de Morro do Chapéu que a sua vida mudou, quando conheceu o produtor Jonga Cunha, fundador do Bloco Eva, que a convida para a Banda Eva.

No final do Carnaval de 1999, inicia a sua carreira a solo. No ano seguinte, edita o álbum ‘Beat Beleza’, onde fez dueto com o seu ídolo, Gilberto Gil.

Correio da manhã

Morangos: As novas apostas da série de Verão

Sol, praia e duas arrebatadoras nadadoras salvadoras, vão ser a nova atracção da série de Verão de ‘Morangos com Açúcar’, que estreia já em Junho na TVI.

A beleza e a simpatia das irmãs Camila e Carolina Calisto, interpretadas por Ana Ferreira e Paula Santos, de 24 anos, e ambas seleccionadas por casting, prometem refrescar os veraneantes da Praia do Paredão na série que é líder de audiência junto do público juvenil desde que se estreou, em Setembro de 2003. Ana Ferreira teve o primeiro contacto com a ficção quando participou em alguns episódios de ‘Saber Amar’. Mais tarde integrou o genérico da novela ‘Tempo de Viver’, na TVI e passou pelos ‘Pastéis de Nata’, na RTP 2. Quem também se estreia nos ‘Morangos’ é Paula Santos, que fez anúncios publicitários para o Millenium, Intermarché, Continente e Actívia.

Com uma fórmula simples, 16 novos actores, e novos episódios que misturam alto astral, temas da actualidade e muita aventura com escalada, rappel, canoagem, rafting e surf. A nova série de ‘Morangos com Açúcar’ está preparada para prender os telespectadores mais jovens em tempo de férias escolares. E enquanto o elenco se refresca, também o enredo da série se renova ficcionando temas reais, como os que envolveram actores da série. À semelhança do que aconteceu com Tiago Felizardo, o actor de 17 anos, que convalesce após ter sido golpeado com um copo num espaço de diversão nocturna de Lisboa, a quarta série de Verão de ‘Morangos com Açúcar’ vai incluir num dos seus episódios uma agressão numa discoteca. Na tentativa de fazer uma produção com acontecimentos verosímeis, a equipa de guionistas da Casa da Criação escreveu também um episódio com um acidente de viação, talvez remetendo para o fatídico desastre onde Francisco Adam, outro actor desta série, perdeu a vida.

(...)

NOVAS PERSONAGENS

PATRÍCIA OLIVEIRA: A AMBICIOSA

Colega de curso de Ricardo, seu namorado, Patrícia frequenta Engenharia Mecânica, o único curso onde conseguiu entrar...Trabalha no bar de Xavier por passatempo. Não olha a meios para atingir os fins.

RICARDO CARVALHO: O DESCONTRAÍDO

Filho de pais separados, Ricardo não se dedica aos estudos nem tem planos para o futuro. Viciado em adrenalina, pratica desportos radicais aumentando sempre o risco a que se expõe.

RENATA SARAIVA: FOTÓGRAFA

Quer ser fotógrafa profissional e usa este hobby para se aproximar de gente famosa, a sua grande obsessão. É uma jovem manipuladora, problemática, mas muito carente.

O ELENCO

Ao todo, são 16 novos actores que reforçam a série de Verão. Entre eles destacam-se mais umas gémeas, Catarina e Raquel Jacob, que vão interpretar as irmãs Guedes. Da série antiga transitam 30 actores.

ACTORES QUE CONTINUAM EM CENA: JOVENS, ESTUDANTES E AVENTUREIROS

ISAAC ALFAIATE: ANDRÉ

É filho de jornalistas e estuda na Barra.

MARIANA MARTINHO: SÍLVIA

Gémea de Rita, estuda Desporto no Colégio da Barra.

MARGARIDA MARTINHO: RITA

A gémea rebelde de Sílvia estuda na mesma turma.

FRANCISCO BORGES: J.P.

Estudante e baterista dos 4 Taste.

LUKE D’EÇA: ED

Vocalista e letrista dos 4 Taste, estuda Artes na Barra.

NUNO JANEIRO: SAM

É paraplégico, mas nadador.

NICOLAU MACEDO: O VIÚVO

Marco António del Carlo é o engenheiro florestal que vive para o trabalho e os filhos. Austero, apaixona-se pela vizinha.

O JOVEM ACTOR TIAGO FELIZARDO, DE 17 ANOS É O MANUEL NA SÉRIE DA TVI: AGREDIDO EM DISCOTECA

Na ida a uma discoteca de Lisboa, Tiago Felizardo, de 17 anos, o Manuel dos ‘Morangos’, foi violentamente agredido. O jovem actor foi festejar o aniversário do irmão mais velho, Bruno, com este, a irmã Sara e um amigo, António Neves, quando um homem jovem o empurrou e atacou violentamente com um copo no sobrolho, atacando ainda os outros três. Tiago foi hospitalizado e suturado com 70 pontos. O actor não vai integrar a nova série de Verão.

MORTE AO VOLANTE DO AUTOMÓVEL

Francisco Adam, uma das revelações da série, tinha 22 anos quando morreu ao volante do seu automóvel minutos depois de ter saído de uma discoteca. em Alcochete, a 16 de Abril de 2006. A autópsia revelou a presença de substâncias ilícitas no organismo.

ATROPELAMENTO EM ALMADA

Pedro Teixeira, actor que integrou o elenco de ‘Morangos com Açúcar’, pôs-se em fuga depois de ter atropelado um fotógrafo na noite de 5 de Maio de 2005. O acidente ocorreu numa zona de estabelecimentos nocturnos em Almada.

SUCESSO PARA DURAR

FÉRIAS DE VERÃO II (42,1% SHARE)

A segunda temporada de Verão foi a mais bem sucedida em termos de share. A audiência foi de 11%.

MORANGOS III (13,1% SHARE)

A série ‘Geração Rebelde’ foi vista por 1.238 milhão de espectadores. Foi também a mais criticada.
Correio da manhã
Terça-feira, 22 de Maio de 2007

Só exames escolares preocupam Tiago

O ‘Manuel’ de ‘Morangos com Açúcar’ foi atacado na madrugada de domingo, tendo sido suturado com 70 pontos no rosto. O pai do actor classifica a agressão de “um acto bárbaro” e “premeditado”. O jovem de 17 anos terá de ser submetido a, pelo menos, duas cirurgias.

Tiago Felizardo passou mal a noite, com muitas dores e uma grande preocupação: os exames que se avizinham. O ‘Manuel’ de ‘Morangos com Açúcar IV’, da TVI, foi na madrugada de domingo atacado com um copo de vidro e teve de ser suturado com 70 pontos no rosto. O jovem actor terá de ser submetido a, pelo menos, duas cirurgias.

“Teve uma noite péssima, cheio de dores, e está muito preocupado com as aulas. O meu filho fez um esforço muito grande para conciliar os estudos e as gravações da novela. Agora acha que vai ser complicado conjugar os exames com as operações que terá de fazer, sobretudo se coincidirem. Tem medo de perder o ano”, conta ao CM Rui Felizardo, pai do actor.

“O facto de ontem [anteontem] ter falado bastante fez com que o rosto inchasse e o médico aconselhou-o a ficar calado e a pôr gelo. O Tiago tem recebido muito apoio dos colegas e amigos”, adianta.

Quando em 2005 o jovem decidiu abraçar a carreira artística, o pai impôs-lhe algumas condições. “Enquanto fosse um excelente aluno podia fazer o que gosta, ser actor. Quando baixasse as notas o trabalho teria de ser interrompido. Ele tem sido um aluno brilhante. O Tiago já tinha terminado a quarta temporada da novela e não ia participar no especial ‘Férias de Verão’ precisamente porque coincide com os exames”, diz o pai do ‘moranguito’.

No meio do infortúnio, Rui Felizardo considera-se “um homem feliz” porque tem “os filhos vivos, em casa. Foi um enorme susto. A polícia já está a ver as cassetes e, estou certo, vão identificar quem fez isto aos meus filhos. A Sara também foi atacada, levou 12 pontos no braço. Foi uma atitude premeditada e o que aconteceu não pode voltar a repetir-se, seja com quem for. Foi um acto bárbaro”, diz o pai de Tiago, que volta a ser visto amanhã pelos médicos do Hospital de São José. Só então se saberá quando o jovem actor será operado.

A TVI, que soube pormenores do estado de saúde de Tiago através da NBP, produtora da novela juvenil, diz ao CM que “o elenco para a quinta temporada de ‘Morangos com Açúcar’ ainda não está fechado, pelo que não podemos acrescentar mais nada sobre a inclusão ou não” do actor no formato.

CORRECÇÕES CIRÚRGICAS

Vítor Fernandes, cirurgião plástico, diz ao ‘CM’ que “com 70 pontos no rosto só por milagre não será necessário fazer correcções cirúrgicas” e explica que a gravidade das cicatrizes depende da direcção do corte. “Este tipo de golpes é feito ao acaso e é natural que tenha feridas múltiplas e algumas delas mal orientadas”. Por isso, o cirurgião plástico e secretário-geral da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva Estética prevê que Tiago venha a necessitar de fazer cirurgia correctiva: “Habitualmente são duas intervenções, uma de correcção e outra para uniformizar a face. Terá de esperar entre três a seis meses e só nessa altura se poderá operar. Se o corte apanhou um nervo o caso é mais complicado e a recuperação será mais lenta.”
Correio da Manhã

Britney exigiu sair de avião por não ter banco em pele

Britney Spears lançou o caos num avião comercial, que ligou as cidades de Los Angeles a Miami. Mas tudo se passou ainda antes de o avião levantar voo e depois de as portas já terem encerrado há dez minutos. A cantora norte-americana – que passou recentemente por uma clínica de reabilitação devido ao consumo exagerado de álcool – exigiu sair do avião assim que este começou a movimentar-se na pista, tudo porque o banco onde estava sentada não era forrado a pele, o que lhe causava algum desconforto.
Estávamos todos preparados para partir quando ela desapertou o cinto, levantou e começou a gritar que queria sair”, relatou o passageiro Tony Sanchez ao jornal ‘News of the World’. “Ninguém queria acreditar no que se estava a passar. O avião nem andou 100 metros na pista. Ela acabou por sair e o comandante pediu, através dos altifalantes, desculpa aos restantes passageiros. Ainda assim, partimos para Miami com mais de uma hora de atraso”, explicou o passageiro. “Ela não se importou com mais ninguém. Quis sair e fizeram-lhe a vontade”.

Quis o destino, no entanto, que a cantora pagasse pela confusão que gerou no avião. Já em Miami, depois de apanhar outro voo, deu um concerto de apenas 14 minutos. Para azar dela, numa das três coreografias, escorregou e caiu desamparada, levando à risada geral entre os espectadores.

Cláudia Vieira: Espero provocar muitos acidentes

Tem o seu corpo espalhado por Portugal, desde que a Triumph a escolheu como imagem. Este passo na sua carreira foi, para ela, um marco, mas a actriz realça que participar em ‘Morangos com Açúcar’ foi o momento mais marcante da sua vida. Fala com saudade da infância e demonstra um grande amor e orgulho pelo namorado, o actor Pedro Teixeira..
 


Há três anos, Cláudia Vieira saltou para a ribalta ao protagonizar a segunda temporada de ‘Morangos com Açúcar’. Foi a sua estreia na TV e onde encontrou o amor: Pedro Teixeira. Desde os 18 anos que faz trabalhos como manequim, mas agora a sua carreira deu o salto com uma campanha para a Triumph. O seu corpo escultural está por Portugal inteiro e, apesar de não se sentir à-vontade em lingerie, admite o impacto que tem tido.

Correio Vidas – Qual o feedback da campanha?

Cláudia Vieira – Fantástico. Tem sido incrível a quantidade de pessoas que me felicitam e elogiam.

– Foi o trabalho de moda que mais gozo lhe deu fazer?

– Sem dúvida. Foi feito com um cuidado extremo, com uma série de profissionais à minha volta do melhor que existe. Mas confesso que foi doloroso, três dias intensos.

– Esteve sempre à-vontade na sessão fotográfica?

– Muito mais do que costumo lidar com estas situações. Não tenho grande à-vontade em posar de lingerie, mas o ambiente em estúdio ajudou. Nunca me senti observada.

– Os seus pais lidaram bem ao vê-la nos cartazes publicitários?

– Muito bem. Claro que antes de fazer o trabalho expliquei ao meu pai que ia fazer uma campanha de lingerie. Mas não sabia que ia andar tão espalhada. Pensava que a campanha fosse mais discreta.

– E o Pedro, qual foi a sua opinião?

– Acompanhou todo o processo, desde a negociação com a agência. Viu o quanto eu desejava fazer este trabalho e apoiou-me totalmente.

– Tem ciúmes?

– Nem por isso. Lida muito bem com o facto de eu estar exposta.

– Isso está relacionado com a enorme cumplicidade que têm...

– O facto de nos conhecermos neste meio ajuda. É essencial. Tentamos não entrar em stress, porque os ciúmes não podem existir.

– Há quem diga que provoca acidentes no trânsito.

– Espero que sim (risos).

– Teve uma educação conservadora?

– Um bocadinho e agora ando por aí espalhada pelas ruas em lingerie (risos).

– É a filha do meio. Como é a relação com os seus irmãos?

– Sou ligadíssima aos meus irmãos, o Sérgio, de 31 anos, e a Carina, de 22. O meu irmão sempre foi muito protector e cheguei a ‘odiá-lo’. A minha irmã, apesar de termos seis anos de diferença, sempre foi a confidente.

– E ainda há a sua sobrinha...

– Tento pôr um travão para não falar da Marta [dois anos e meio]. Tenho uma forte cumplicidade com ela. Quando saio das gravações vou buscá-la. Em dias de folga ela fica comigo. Adoro acompanhá-la.

– Que recordações guarda da infância?

– Ter sido criada numa quinta foi um privilégio que marcou a minha personalidade.

– Deixou a escola para fazer moda?

– Não tirei um curso superior. Comecei a fazer moda no liceu. Recebi convites aos 14 anos, até que surgiu a possibilidade de ir trabalhar para o estrangeiro, mas o meu pai não deixou. Aos 18 anos, a minha mãe inscreveu-me no concurso Miss Loures. Ganhei e tudo começou. Aprendi a desfilar, vi-me maquilhada e gostei, Só comecei a entusiasmar-me quando ganhava castings para anúncios. Até que chegou os ‘Morangos’.

– Ficou logo entusiasmada?

– A minha agência, L’Agence, é que me incentivou a ir ao casting. Como não era actriz, não estava virada para essa área. O casting não me correu muito bem, mas consegui cativar as pessoas, o meu sorriso ajudou. A personagem ‘Ana Luísa’ foi uma das que mais cativaram o público.

– Foi nos ‘Morangos’ que encontrou o Pedro...

– O Pedro cativa as pessoas. No início éramos muito amigos, mas depois começou a surgir um clima. Não houve um pedido de namoro, começámos a sentir-nos mais próximos nas cenas. Tenho as melhores recordações dessa época.

– Falou-se em casamento...

– Não tenho planos nesse sentido. Gostava de casar, mas se não acontecer não me faz falta. Já me sinto casada, porque vivemos juntos há algum tempo. Sinto que estou com a pessoa que quero estar e acredito que seja a certa. Porém, nunca levo nada na vida como seguro e adquirido.

– A sua sobrinha aguça-lhe a vontade de ter filhos?

– A minha carreira não mo permite agora, mas quero muito, muito ser mãe.

REFLEXO



– O que vê quando se olha ao espelho?

– Vejo uma pessoa extremamente descontraída, divertida, que gosta de aproveitar cada dia como se fosse o último.

– Quando sai de casa vê-se sempre ao espelho?

– Quando lavo a cara, porque há um ritual de aplicar um gel e um creme hidratante, pois, à partida, vou estar o dia inteiro maquilhada. Mas não passo muito tempo a olhar-me ao espelho em casa, porque chego ao estúdio e tenho espelhos enormes.

– Gosta do que vê ?

– Gosto. Lido muito bem comigo. Se me perguntassem o que mudava: adoro os olhos do meu irmão e gostava de os ter, porque são verdes. Mas gosto do formato da minha cara... Nem todos os dias, claro. Por mais que a pessoa se sinta bem consigo própria, há dias em que estou instável e o rosto reflecte isso. Pelo menos o olhar não tem o brilho do costume. O brilho dos olhos fala por si: como é que a pessoa é, a sua forma de estar na vida...

– Já lhe apeteceu partir o espelho?

– Já tive uma crise de acne e, nessa altura, não me queria olhar ao espelho.

– Quem gostaria de ver reflectido no espelho ?

– Claro que há muita gente que admiro... Mas nem sequer tenho a minha mãe ou o meu pai como exemplo. Concordo com a sua forma de estar na vida, mas discordo de outras coisas.

– Uma pessoa de referência?

– A minha irmã mais nova, Carina (22 anos). Aprecio imenso a sua personalidade. Inicialmente eu era um exemplo para ela e a Carina aproximava-se muito da minha forma de ser. Com o tempo, ela foi vincando a sua personalidade e surpreendeu-me imenso.

– Um momento marcante na sua vida.

– Sem dúvida os ‘Morangos com Açúcar’, há mais de três anos.

– Qualidade e defeito.

– Sou muito positiva. Quanto aos defeitos, não traço um objectivo directo do que quero e ando sempre à deriva. Sou extremamente desorganizada.

PERFIL

Aos 28 anos (nascida a 20 de Junho de 1978), Cláudia Vieira é uma das referências na nova geração de actores. O seu percurso na representação aconteceu um pouco por acaso, depois de uma carreira na moda. Aos 18 anos, a mãe inscreveu-a no concurso Miss Loures, que ganhou. A partir daí começaram a chover convites. Há três anos, surgiu nos ecrãs da TVI, na série ‘Morangos com Açúcar’. Desde então a sua vida mudou, não só em termos profissionais, mas sobretudo porque conheceu Pedro Teixeira – seu par romântico na produção juvenil – com quem namora.

Para esta entrevista, Cláudia Vieira escolheu o espelho do seu carro, pois, explica, é lá que passa “muito tempo e acaba por se tornar num local” onde se sente bem”. “Além disso, o espelho do carro é uma forma de comunicação”, considera a actriz. Correio Vidas - CM

Domingo, 20 de Maio de 2007

Tiago Felizardo agredido

 
 
Um actor da novela juvenil Morangos com Açúcar foi ontem agredido numa discoteca, em Lisboa. O agressor não foi até ao momento identificado.

Tiago Felizardo, que desempenha o papel de Manuel Gouveia na novela, estava a dançar na discoteca Loft, quando, de acordo com as suas palavras, levou um encontrão de um indivíduo na casa dos 25 anos que em seguida lhe atirou um copo de vidro à cara.

Tiago Felizardo, de 17 anos, foi encaminhado para o Hospital de S. José, em Lisboa, onde levou 72 pontos, a maior parte na cara.

O agressor saiu da discoteca e não foi até ao momento identificado.
Segunda-feira, 14 de Maio de 2007

A lei da minissaia

As ‘belas’ obedeciam à lei da minissaia. As concorrentes do concurso da TVI, que terminou ontem, tinham de se apresentar nas galas com um visual sexy, garantiu ao CM uma das candidatas ao prémio de 100 mil euros.



As concorrentes de ‘A Bela e o Mestre’ tinham à disposição, no estúdio, uma colecção de sapatos de salto alto e vestidos maioritariamente muito curtos. Havia modelos um pouco acima ou abaixo dos joelhos.

Depois de aconselhadas por especialistas de imagem a vestirem-se dentro do espírito do programa, que era o de revelar jovens belas e ousadas, as concorrentes do reality show da TVI podiam, logo na gala anterior ou no dia do directo, escolher as roupas de que mais gostassem.

As opções das jovens incidiam, como se via, em vestidos bastante curtos e só uma concorrente, Liliana, já depois de expulsa, exibiu um mais longo. Durante a prova, os especialistas de imagem aconselhavam-nas, por exemplo, a não repetirem cores e a evitarem vestidos muito parecidos.

Os trajes curtos chegaram a causar algum embaraço às ‘belas’, quando se sentavam sobre a secretária para identificar fotos de personalidades. Mas pior ainda foi quando tiveram de subir a um escadote para colocar nomes sobre quadros.

Mas o que é certo é que, mesmo depois de aconselhadas, a escolha final dos vestidos era das concorrentes, que não tinham, necessariamente, de optar pelos demasiado curtos. E, de acordo com os especialistas ouvidos pelo CM, acabaram por ir pelo caminho certo, porque “a roupa curta lhes fica bem”.

“Este Verão é moda a minissaia, mesmo a muito curta, que fica bem a quem a pode usar”, comenta Augustus. Para o estilista, “elas são giras, novas e bem feitas, daí que possam perfeitamente aderir a esta moda. Além disso, as jovens tiveram de se enquadrar no espírito do programa – eles serem ‘mestres’ e elas ‘belas’.”

A estilista Ana Salazar, que poucas vezes viu o programa, diz que, em termos gerais, gostou mais de ver as ‘belas’ “não produzidas, no quotidiano, do que ‘dressed up’ (vestidas a rigor)” para as galas.

Paula Bobone, professora de Imagem e membro do júri do formato da Quatro, refere que “a minissaia está na moda e elas são lindíssimas e têm corpo para isso. Portanto, gostei de as ver assim”. Para a especialista, “o look que as ‘belas’ apresentam no programa é mais sexy do que elegante”. Quem as aconselhou a vestir assim sabia que os homens que viam o programa “as achariam muito interessantes”, conclui Bobone.   CM

Mafalda Pinto cuida do corpo

A ex-moranguita e actriz Mafalda Pinto foi uma das presenças mediáticas que aproveitou o convite do Lisboa Wellness Center para uma tarde de saúde, beleza e bem-estar.


O evento surgiu no âmbito do 3.º aniversário da agência Just que convidou os seus agenciados e uma série de figuras públicas para se deslocarem àquele espaço lisboeta e experimentarem os vários serviços de que dispõe.

Cláudia Borges, Ana Marta, Inês Pereira, Daniela Ruah, Sofia Aparício, entre tantas outras, tiveram uma aula de grupo com diferentes técnicas e modalidades, puderam usufruir da área Thermogarden com piscina dinâmica e sauna intercalando com algumas práticas de Spa onde não faltaram os duches de jacto e hidrojet.

Todos os famosos que por lá passaram e suaram voltaram para casa mais satisfeitos e não deram como perdida a sua tarde de sábado.

Patricia Bull: Não gosto de me sentir o centro das atenções

Aos 28 anos, a actriz só declarou há três total independência da família e foi viver sozinha. Ainda assim, estão lado a lado: ela reside no Monte Estoril e os pais na Parede. Apesar de ser um talento reconhecido na representação e de ter dado provas de profissionalismo como locutora, Patrícia Bull anseia agora por fazer voluntariado.






Correio Vidas – É uma mulher elegante, com uns fantásticos olhos verdes... Considera-se bonita?

Patrícia Bull – Há dias em que sim. Acho que tem a ver com o peso da minha alma. Portanto, se está carregada, não me sinto bonita.

– O que lhe pesa na alma?

– Os problemas mais comuns e mais terrenos, coisas de família e do coração. Se há um desequilíbrio na minha relação ou na minha família, fico carregada. Portanto, seria bom ter sempre um espelho que se pudesse partir nessas ocasiões. Mas também se diz que dá azar, não é?!

– Ainda por olhos, de quem herdou a cor dos seus?

– Acho que saí às minhas tias-avós que tinham os olhos verdes.

– É filha única? Mimada?

– Não. Tenho duas irmãs gémeas mais novas. Somos três meninas para desgraça do meu pai que não conseguiu ter um rapaz (risos). Acho que não era mimada, mas, segundo a minha mãe, era muito má de comer e muito dependente dela e, quando se ausentava, ficava logo com febre.

– Quando se deu o ‘corte do cordão umbilical’?

– A altura em que me afastei mais da minha mãe foi aos 17 anos, quando fui estudar para os EUA. Acho que ela ia morrendo, mas sobreviveu durante um ano.

– Para si foi menos doloroso?!

– Eu tive saudades, mas dei melhor a volta porque estava em contacto com um novo ambiente. Tudo era novo e entusiasmante.

– Foi estudar para os EUA?!

– Fui fazer o 12.º ano, através de um programa de intercâmbio que conheci por uma amiga que ia para a Holanda. Queria ir com ela, mas só tive vaga para os EUA.

– Tem boas recordações?!

– Totalmente. A família que me acolheu, os amigos que fiz são pessoas que recordo frequentemente e que às vezes estão presentes na minha cabeça. Ainda hoje, e já foi há anos, parece-me que há pessoas aqui, que me fazem lembrar as de lá.

– Leitura dessa experiência?

– Foi um renascer, um começar de novo. Dessa experiência absorvi, sobretudo, a capacidade de generosidade das pessoas, no caso de uma família que me acolheu e amou como se a ela pertencesse. Deram sem exigir nada em troca, acolheram-me e partilharam o que era deles comigo. Eles, no imediato, tinham (apenas) a minha afeição, o meu sorriso.

– Mantém-se em contacto?

– Claro que sim, embora não muito frequente. Eles já cá estiveram e eu estou com vontade de lá voltar, o mais tardar este ano.

– Ainda do tempo do liceu, que momentos a marcaram mais?

– Olhe, por exemplo, quando cheguei à Secundária da Parede vi, pela primeira vez, pares de namorados, em todos os cantos, aos beijinhos. Fiquei bastante admirada. Achava até que era qualquer coisa de libertino. Outra coisa engraçada: lembro-me de me baldar às aulas para me juntar a um grupo que tocava viola e cantava atrás dos pavilhões. Eu cantava Metallica (risos).

– Era uma adolescente irreverente?

– Acho que nunca descarrilei, mas porque não devia estar em mim fazê-lo, pois oportunidades há sempre.

– E maior recordação de infância?

– Estudei nos Maristas de Carcavelos, da pré-primária ao 8.º ano. Por isso, só posso ter boas recordações. Dos professores aos amigos que tenho até hoje. Lembro-me do ambiente familiar, das actividades desportivas, das festas... Foi ali que dancei o meu primeiro slow e onde comecei a apurar o gosto pelo teatro, pela música...

– Ser actriz era um sonho?

– Não, era uma coisa de que gostava. Nunca achei que fosse fazer disso a minha profissão. Quando era miúda quis ser muitas coisas. Noutro dia encontrei no sótão dos meus pais uns figurinos que desenhei na fase em que queria ser estilista.

– Mas, entretanto, passaram dez anos e já conta com um currículo invejável na representação. A popularidade assusta-a?

– Não, no sentido em que as pessoas são simpáticas. Às vezes é estranho é no seio familiar. As conversas, muitas vezes, remeterem-se ao meu trabalho. E eu não gosto de sobressair, pois tenho duas irmãs, primos e todos nós temos jeitos diferentes. Não gosto de me sentir o centro das atenções. Não me sinto confortável.

– E os amigos?

– Os amigos vêem-me como sempre. E tenho amigos que me acompanham mesmo: vão às estreia, são críticos, estão a meu lado.

– Fez um brilharete no ‘Dança Comigo’. Tem talento para a dança?

– Gosto de dançar – assim como acho que tenho jeito para representar –, mas talento não. Associo talento a genialidade e eu não sou génio em nada. Acho é que tenho aptidão para as línguas e agora estou a tirar italiano. Quando estive em Florença e percebi que não conseguia dizer uma frase em italiano, fiquei com raiva e fui aprender.

REFLEXO

– O que vê quando se olha ao espelho?

– Às vezes vejo dúvidas, outras serenidade. Se calhar porque era muito impulsiva. Não que deixe de ter os meus impulsos...

– Gosta do que vê ou mudaria alguma coisa?

– Às vezes acho que me deixo levar pela correria do dia-a-dia, por isso devia estabelecer algum tempo para mim própria. Devia ter dois meses do ano para me dar ao luxo de fazer o que o meu coração me pede. Fazer uma novela atrás de outra e fazer disso vida não sei se não é redutor....

– E quem gostaria de ver reflectido?

– Cada pessoa é única... E eu sou eu.

– Então, já lhe apeteceu partir o espelho?!

– Já. Imensas vezes (risos). Por acaso isso aconteceu quando participei no ‘Dança Comigo’ (TVI). A fivela da sabrina rebentou e atirei com ela.

– Falou em fazer coisas diferentes. Concretamente o quê?

– Gostava de ter a coragem de sair daqui e fazer voluntariado. Gosto de conhecer outras realidade, outros contextos; de estar com pessoas que não nos conhecem e que nos recebem pelo que somos e conseguimos dar naquele momento, não pelo que já levamos ou carregamos às costas... Gosto dessa pureza de sentimentos entre as pessoas. Às vezes, quando me abordam, fazem-no pela minha imagem, não pelo que sou.

– E quem é a Patrícia Bull?

– Gosto de pegar na bicicleta e aproveitar as manhãs. Nunca sei o que vou encontrar a cada dia, mas procuro. Procuro encontrar-me, reencontrar-me (e daí a família que me dá o equilíbrio). Gosto de acreditar, de sentir, de amar, de ser amada, do sol...

– Qualidade e defeito?

– Acho que sou bastante humana. O meu defeito é ser distraída.

NUNCA ME APAIXONEI POR UM ACTOR

Com gosto e jeito para outras áreas, como o canto, Patrícia Bull está de bem com a vida, talvez por isso não pense ainda em casamento. Namora “há algum tempo”, mas não revela a identidade do seu ‘mais-que-tudo’. Ainda assim garante: “Não é actor. Nunca me apaixonei por um actor. Acho que não houve nenhum que me tivesse chamado a atenção.” Irmã de duas gémeas, já é tia de um menino de dez anos, talvez por isso não pense, ainda, ter filhos. Quanto a casamento? “Eventualmente... não”, diz peremptória, garantindo gostar de “viver e estar sozinha.”

Reservada quanto a mais pormenores sobre a sua vida, ainda responde à questão: “Partilhar casa com o namorado, por exemplo, é uma invasão ao seu espaço?” “Acho que tem de se ver bem com quem é que se pretende partilhar. Porque partilha-se uma casa, humores, manias... E tem de se ver se as pecinhas encaixam”, responde.

PERFIL

Nasceu em Lisboa a 26 de Junho de 1978. Apareceu pela primeira vez em televisão em 1997 na telenovela ‘A Grande Aposta’ e logo depois em ‘Terra Mãe’. Fez locução de continuidade na RTP, enquanto ia construindo a sua carreira de actriz. A par de telenovelas, fez também cinema e teatro.

Em 2001, concluiu a licenciatura em Jornalismo. Até 8 de Junho, a actriz está no Teatro Nacional com a peça ‘BB Bestas Bestiais’. Para a entrevista, como homenagem à zona onde reside, escolheu o espelho de um cabeleireiro perto de sua casa.. (Correio Vidas: CM)

Joana Duarte grava anúncio de televisão



Joana Duarte, actriz da ‘Ilha dos Amores’, da TVI, e ex-moranguita, passou a tarde de sábado na companhia de três jovens anónimas que, ao seu lado, gravaram dois anúncios de televisão para a Veet.



O objectivo da campanha é ensinar as jovens, nos rituais de depilação, a utilizarem produtos Veet – bandas de cera fria e creme duche – da melhor forma, para que os resultados sejam rápidos e eficazes.

Numa altura decisiva das adolescentes, quer mães, quer irmãs, assumem um papel crítico, uma vez que são elas quem vão aconselhar o melhor método. E, com estas três jovens estrelas do ecrã, Joana portou-se à altura!

Cerdeira de férias em Cuba





Já terminaram as gravações da telenovela ‘Tu e Eu’ (TVI) e, para gozar uns merecidos dias de férias, o actor viaja, dentro de duas semanas, para Cuba. A sua companhia não será a namorada, a actriz Daniela Ruah, mas sim o seu grande amigo e ‘irmão’ Filipe Terruta, responsável pelo tratamento de antena, grafismo, promoções e coordenação musical do canal de Queluz de Baixo.

O António só não viaja agora porque tem alguns trabalhos de locução para desenvolver”, conta um amigo de António Pedro Cerdeira, avançando ainda que as férias românticas com Daniela Ruah tiveram de ser adiadas, Tudo porque a actriz está em ensaios para um musical, o que a impede de se ausentar do País, “nem que seja por dois ou três dias”.

Correio da Manhã

Merche e Valter de novo juntos

O manequim é mesmo o grande amor da vida da apresentadora. Quase três anos depois de se terem separado, Merche Romero e Valter Carvalho reataram o romance. Uma novidade que não surpreendeu os amigos comum, já que a grande maioria acredita que foram feitos um para o outro.

Na última semana Valter Carvalho viajou para o Porto para passar uns dias na companhia da namorada e grande amiga. A discrição continua a ser a palavra de ordem, mas diz quem os viu que a paixão voltou a acender-se. Se é que alguma vez se apagou...
correio da manhã
Terça-feira, 8 de Maio de 2007

Actores desfilam em Aveiro

Numa altura em que já conseguiu assumir o seu papel como evento de referência no panorama da moda nacional, o Litoral Fashion, em Aveiro, optou, para a primeira edição de 2007, por convidar caras conhecidas da TV.
Cláudia Vieira

Cláudia Vieira

Foram elas Cláudia Vieira, José Fidalgo e Diogo Morgado. Na passerelle, mostraram as propostas Primavera/Verão dos estilistas Joel Reigota e Eliana Masgalos e a colecção Outono/Inverno de Nuno Gama. Pedro Teixeira, namorado de Cláudia, chegou momentos antes de o desfile começar, proveniente do Estádio do Dragão.

Já José Fidalgo veio ao evento com Fernanda Marinho, a empresária de Fafe com quem namora há um ano. O casal foi, aliás, o que mais sensação causou. Correio da Manhã

Terruta apaixonado por Vera Kolodzig

Costuma dizer-se que na Primavera o amor anda no ar... E é verdade. No espaço de um mês nasceram várias relações e a mais recente é a de Filipe Terruta e Vera Kolodzig. O novo casal foi apresentado por um outro: Cerdeira e Ruah, o novo par sensação que o Correio Vidas revelou na sua última edição.

Há uma semana, o Correio Vidas noticiou a paixão que envolve os actores Daniela Ruah e António Pedro Cerdeira. Mas este novo casal serviu de cupido e a seta atingiu, nem mais nem menos, Filipe Terruta e Vera Kolodzig.

É sabido que as duas actrizes são muito amigas, já dos tempos da telenovela da TVI ‘Jardins Proibidos’ (2000). Na altura, Vera Kolodzig, protagonista, tinha apenas 14 anos e Daniela Ruah, 17 anos. Desde então tornaram-se inseparáveis e vieram a trabalhar juntas em ‘Filha do Mar’ e ‘Dei-te Quase Tudo’ (também da TVI). Fora da televisão, a cumplicidade mantém-se e saem muitas vezes juntas.

Por outro lado, António Pedro Cerdeira e Filipe Terruta – actualmente responsável pelo tratamento de antena, grafismo, promoções e coordenação musical da TVI – são inseparáveis. Aliás, os próprios chegam mesmo a dizer que são irmãos.

Quando Cerdeira começou a namorar com Ruah, devido ao tempo que passavam juntos nas gravações da telenovela ‘Tu e Eu’ foi mais do que natural juntarem os amigos comuns. E foi isso mesmo que aconteceu, segundo confidenciou um amigo dos dois casais.

“Por trabalhar na TVI, o Filipe já conhecia a Vera, mas não havia grandes aproximações. Até há pouco tempo”, diz a nossa fonte, realçando que foram Cerderia e Ruah “quem os apresentou”. “Será difícil, pelo menos por enquanto, vê-los juntos ou assumirem alguma coisa. Mas eles estão muito entusiasmados um com o outro e com o que ainda estão a descobrir” confirma o amigo.

Até agora, Cerdeira e Ruah, que já apareceram juntos em público mas ainda não assumiram o romance, estavam bastante ocupados com a telenovela, mas as gravações terminaram na última semana e calcula-se que optem por passar uns dias longe dos olhares indiscretos. A questão que se coloca é se Filipe Terruta e Vera Kolodzig lhes farão companhia.

Este casal vem agitar o meio social que, nesta Primavera, tem sido pródigo em novas relações, mas também separações. Ainda para mais quando falamos de um braço-direito de José Eduardo Moniz, director-geral da TVI. Filipe Terruta é conhecido pelo charme e poder que tem sobre as mulheres. São conhecidos os vários romances que viveu – por exemplo com Elsa Raposo e, mais recentemente, com a apresentadora Rita Ferro Rodrigues – mas apenas um foi assumido: com a actriz Fernanda Serrano.

Quanto a Vera Kolodzig, pouco se sabe. A jovem esteve algum tempo em Londres e só regressou a Portugal para gravar a telenovela ‘Dei-te Quase Tudo’. Nunca se soube de nenhum namoro. Até agora...

CASAIS QUE NASCERAM NA PRIMAVERA

Mais mediáticos ou menos mediáticos, novos casais são sempre a sensação. Nesta Primavera, umas relações acabaram para outras começarem. O primeiro deles foi o da manequim inglesa Fiona. Em meados de Fevereiro o Correio Vidas revelou o fim do seu romance com Marco Montenegro. A relação durava há mais de cinco anos quando o proprietário de um estúdio de gravação decidiu dar um novo rumo à sua vida. “A situação estava insustentável”, adiantou Marco Montenegro.

Na ocasião, Fiona negou-se a confirmar a ruptura. Agora é a própria manequim quem admite estar novamente apaixonada. O eleito é André, irmão do futebolista Hugo Leal. “É uma relação recente. Estou muito feliz, a passar por uma fase positiva e harmoniosa”, diz.

Nas duas últimas semanas nasceram dois romances. Helena Coelho terminou a sua relação com o gestor João Pereira, situação que a própria admite. Mas pouco tempo depois o coração da apresentadora da RTP 1 voltou a estar ocupado. Helena Coelho e Carlos Canto Moniz, ex-cunhado de Filipe Gaidão, estão apaixonados.

O clique, como alguns amigos gostam de dizer, aconteceu durante uma festa na discoteca Twins. Sobre esta nova paixão, já Helena Coelho prefere não falar. “Prefiro não fazer comentários sobre esse assunto. Não quero falar da minha vida privada.”

A viver em Portugal há quase um ano, Karen Matzenbacher está novamente apaixonada. A ex-mulher do futebolista Mário Jardel vive, há dois meses, um romance com o hoquista Filipe Gaidão.

“A Karen está muito feliz com este namoro. Há muito tempo que não a víamos tão bem”, referiu ao Correio Vidas uma amiga da apresentadora da Sport TV, que refere que o casal quer manter a relação em segredo. Enquanto Karen está divorciada, Filipe Gaidão ainda não oficializou judicialmente a sua separação da relações públicas Paxi Canto Moniz, mas já fez saber que está “livre para andar” com quem quiser. Antes desta nova relação, Karen Matzenbacher envolveu-se com o actor Paulo Manso.

UM NAMORO INTERROMPIDO

Dez meses foi quanto tempo durou a separação de Cláudia Jacques e Ricardo Trêpa. O casal retomou a relação (de dois anos e meio) há quase dois meses, mas só há três semanas apareceu publicamente. Enquanto estiveram separados, Cláudia namorou com o actor Gonçalo Diniz.

MENOS DE DOIS MESES DE PAIXÃO

Esta Primavera conheceu-se a separação de Marta Leite de Castro com o realizador Leonel Vieira, mas, efectivamente, o desenlace já havia acontecido há sete meses. Praticamente quando este assunto foi tornado público, conheceu-se que a apresentadora da RTP 1 estava apaixonada pelo médico cirurgião Ângelo Rebelo.

Mas na edição do dia 21 de Abril, o ‘Correio Vidas’ noticiou que o romance, nunca assumido, havia chegado ao fim. Durou apenas um mês e meio porque Marta Leite de Castro não suportou ver a sua vida privada invadida. Segundo uma amiga da profissional, os dois estavam a ser “constantemente assediados” e pressionados para confirmarem a paixão.

Correio da manha

Carolina Patrocínio: Vivo com uma estrela a proteger-me

O rosto do ‘Disney Kids’ (SIC) diz que adora o seu público e que a popularidade não a incomoda, apesar de gostar de manter a privacidade. Foi por isso que só com a morte de Francisco Adam se descobriu o namoro. Pertence a uma família abastada e não tem necessidade de trabalhar, mas fá-lo desde os 16 anos. Está prestes a reclamar a indepen-dência: vai morar com uma irmã.
'Costumo dizer que quanto mais coisas tenho para fazer, mais tempo arranjo', afirma a apresentadora

Aos 19 anos, Carolina Patrocínio já conta com quatro anos de televisão. A apresentadora de ‘Disney Kids’ (SIC) pertence a uma família numerosa e abastada. Em Setembro vai partilhar um apartamento com uma das cinco irmãs. Um ‘grito’ de independência da jovem que já conta com dois anos de faculdade, mas que não esquece o St. Julian School, em Carcavelos: “A escola da minha vida.”

Correio Vidas – Pertence a uma família numerosa.

Carolina Patrocínio – Tenho cinco irmãs: a Mariana, 21 anos; Inês, 14; Rita, 12; Mónica, seis, e a Vitória, quatro. As mais novas são só da parte da minha mãe, porque os meus pais estão separados. O meu pai não tem outros filhos, e espero não que tenha, pois já somos muitas.

– Ainda vivem todas com a mãe?

– Vivemos, mas eu e a Mariana vamos viver sozinhas em Setembro, mas também aqui no Restelo. Não saímos de perto da família. Precisamos do nosso espaço, por isso falámos com os nossos pais e vamos dar esse passo. Já trabalhamos, temos as nossas vidas...

– Trabalha desde os 16. Foi aí que conseguiu a independência económica?

– Sim. Não faço TV por necessidade. Identifico-me com o projecto e só quero continuar a fazê-lo enquanto gostar do meu percurso. Tenho uma família sem dificuldades económicas. Mas se vivesse só do meu dinheiro, estaria lindamente.

– Considera-se madura para deixar a casa materna?

– Sim, mas os meus pais dizem que não. Dizem que vamos voltar, que não sabemos cozinhar, por isso, todos os dias vamos a casa comer, levamos roupa para lavar... Mas estamos excitadíssimas com a ideia de comprar coisas para a casa nova, fazer festas com amigos numa casa só para nós. Vai correr tudo lindamente.

– É mais apegada ao pai ou à mãe?

– Nós somos muitas e, mesmo assim, a minha mãe queixa-se de sermos mais apegadas ao pai e embirrar mais com a mãe. Eu acho que é igual. Passo o mesmo tempo com os dois, apesar de viver com a minha mãe. Ele é o melhor pai do Mundo. Não acho que sejamos mais apegadas ao pai, mas temos aquela vontade de lhe dar mais mimos e colinho e ele também se derrete por sermos meninas.

– As irmãs têm ciúmes umas das outras?

– Não, mas temos uma brincadeira que é o ‘ranking’ da preferida do pai e as minhas irmãs dizem que eu estou num lugar indestrutível, pois já não saio há meses do primeiro lugar.

– Foram de férias recentemente. Está com um bronze...

– Fomos uns dias para Miami, Orlando à Disney World. Todos os anos, os meus avós maternos oferecem uma viagem aos três filhos e 12 netos. Passeámos imenso, fizemos praia, foi muito giro. Mas são complicadas as viagens, pois a minha família é muito supersticiosa e por isso não vamos todos juntos. Seguimos em diferentes voos: a minha mãe vai com os meus primos; nós com os tios e nem as irmãs vão juntas. Até a minha avó não vai com o meu avô.

– Como foi parar à TV?

– Desde pequena que sempre fui menina de espectáculos. Fazia teatros em casa e na escola e, no ballet, sempre fui a bailarina da frente. Por isso, decidi inscrever-me numa agência de eventos, até que fui chamada para o ‘casting’ do ‘Disney Kids’. Pensei que não seria chamada, mas acabei por ficar. Sou uma miúda de sorte, vivo com uma estrela a proteger-me.

– Faz TV e estuda. Como gere o tempo?

– Costumo dizer que quanto mais coisas tenho para fazer, mais tempo arranjo. É uma questão de organização e eu comecei a trabalhar no ‘Disney Kids‘ aos 16 anos e é com facilidade que concilio a escola com o trabalho.

– Antes de o Francisco Adam (’Dino’, dos ‘Morangos com Açúcar’), as pessoas sabiam que namorava com ele?

– Acho que não, pois nunca fizemos questão de que isso se soubesse. Não íamos a festas, não expunhamos a nossa vida. Mas prefiro não falar mais dele. Faço-o apenas com as pessoas que quero, mas não para o País inteiro. Não tenho de expor os meus sentimentos. Preservo a minha vida privada, pois foi essa a educação que tive, o que me incutiram e também não é bom para a minha profissão, pois tenho um programa para crianças.

– Posteriormente, namorou com um surfista profissional, António. Mas a ruptura aconteceu depois de uma viagem à neve quando surgiram rumores de uma suposta relação com o actor Ricardo Trêpa.

– Também não falo sobre isso. Opto pelo silêncio porque assim as conversas terminam. Quanto mais se fala, mais complicações se geram. Não falo sobre namorados, até porque não tenho.

– Está, portanto, sozinha. Sonha com o casamento?

– Sonho casar, mas tipo princesa. Já disse ao meu pai para começar a poupar pois somos quatro. Quero casar pela igreja, de branco, pois somos muito católicos. Com uma grande festa, com tudo o que tenho direito.

O SEU REFLEXO

Correio Vidas – O que vê quando se olha ao espelho?

Carolina Patrocínio – Uma miúda alegre, a rir. Quando me olho ao espelho rio-me sempre para ver como sou a rir. Sou vaidosa e não saio de casa sem me ver ao espelho...

– Gosta do que vê?

– Gosto muito, não me posso queixar.

– Já lhe apeteceu partir o espelho?

– Nunca, essa raiva não existe e depois nós somos muito supersticiosos e isso dá sete anos de azar. Nunca comemos 13 pessoas à mesa, nem que alguém tenha de ir para a cozinha. Nunca, nunca, nunca... Também nunca fazemos a cama ou pomos a mesa a três. E todos incutimos esses rituais, por isso até com os meus amigos faço isso.

– Quem gostava de ver reflectido no seu espelho?

– Fisicamente a Angelina Jolie [risos]. Nunca gostamos de ser parecidos com ninguém por isso a única pessoa que não me importo é a minha mãe.

– Uma pessoa de referência?

– O meu avô materno, Vasco Vieira de Almeida, pois é completo. Lutou muito para chegar onde chegou. É das pessoas mais inteligentes que conheço, esteve envolvido na política, lutou pelo 25 de Abril e hoje é um dos melhores advogados. E também não descuida o lado familiar

– Um momento marcante na sua vida.

– Uma viagem que fiz a Cuba, aos sete anos, onde vi tanta pobreza e crianças com uma vida tão diferente da minha.

– Qualidade e defeito.

– Sou muito generosa, gosto de partilhar tudo. E sou preguiçosa.

PERFIL

Em pequena fez anúncios, mas o seu rosto tornou-se conhecido por apresentar o programa ‘Disney Kids’ (SIC). Aos 19 anos, Carolina Patrocínio frequenta o curso de Comunicação Social na Universidade Católica, em Lisboa.

No ano passado, perdeu o namorado, o actor Franciso Adam (o ‘Dino’ dos ‘Morangos com Açúcar’), que morreu num acidente de viação. Para a entrevista, a apresentadora escolheu um espelho que está no seu quarto, para onde olha todos os dias. É nele que pendura as medalhas.

Sónia Araújo: Não vou alimentar qualquer tipo de calúnias ou boatos

Sónia Araújo recusa-se a falar sobre o alegado divórcio de Vítor Martins – com quem está casada há quase sete anos – por alegadas questões financeiras.
Sónia Araújo e Vítor Martins: casamento em risco?

De acordo com uma notícia ontem avançada por uma revista, a apresentadora da ‘Praça da Alegria’, programa da RTP 1, teria sido forçada a divorciar-se devido a graves problemas financeiros relacionados com os negócios do marido, o empresário Vítor Martins.

Contactada pelo nosso jornal, Sónia Araújo afirmou “não estar disposta a comentar, nem tão-pouco alimentar esse tipo de calúnias e boatos”.

Ora, e apesar da insistência do CM para que confirmasse ou desmentisse, a apresentadora das manhãs da RTP 1 manteve a sua postura e, pura e simplesmente, não quis adiantar nada mais.

“Não vou responder. Seria abrir um precedente, já que nunca falei para as revistas da minha vida pessoal”, rematou sem hesitar ou se exaltar com o assunto.

Segundo a notícia que veio a público, o alegado divórcio entre Sónia Araújo e o marido é apenas ‘fachada’, pois o casal vive debaixo do mesmo tecto com a filha de ambos, Carolina, de quatro anos, e continua apaixonado.

O divórcio seria apenas para proteger o património dos dois, sendo que a casa onde residem, na Praia da Madalena, em Vila Nova de Gaia, está em nome da mãe da apresentadora.

No cerne do suposto divórcio estarão os fracassos financeiros de Vítor, como são exemplo as incursões no ramo imobiliário, automóvel e, agora, com o restaurante Brasa Rio, no Arrábida Shopping, ao qual está ligado até partir para Angola onde irá tentar mais uma vez a sua sorte, de novo na área da restauração.

Segunda-feira, 7 de Maio de 2007

Famosos doam sapatos.....

.....por uma boa causa

 

sapatos doados por Iva Domingues

sapatos doados por Vitor Baía

sapatos doados por Ricardo Quaresma

 

A apresentadora de televisão Iva Domingues, a modelo Luísa Beirão, o actor Ricardo Trêpa, a relações públicas Cláudia Jacques e os jogadores de futebol Ricardo Quaresma, Hélder Postiga e Vítor Baia, foram algumas das «estrelas» que doaram sapatos, que de uma forma ou de outra marcaram as suas vidas, para serem expostos e mais tarde leiloados, a favor de instituições de solidariedade.

 

Iva Domingues escolheu para a exposição um dos seus pares de sapatos preferidos, e para destinatário do lucro do leilão a Casa do Artista.

 

Já Luísa Beirão, decidiu doar umas sandálias que comprou em Milão em 2003, numa viagem de trabalho que marcou o regresso da manequim à capital da moda italiana, onde não ia há 10 anos.

 

O dinheiro que «renderem» as sandálias de Luísa Beirão servirá para ajudar a Cruz Vermelha Portuguesa.

 

O valor arrecadado no leilão do par de sapatos (quase) novos de Ricardo Trepa, que o actor comprou achando serem o modelo mais correcto para jogar ténis, irá direitinho para o Serviço de Pediatria do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto.

 

A namorada de Ricardo Trêpa, a relações públicas Cláudia Jacques, doou para a exposição um par de sandálias Gucci, que comprou em 1999 numas férias em Cancun, no México, e que considera especiais porque a «acompanharam» enquanto esteve grávida de Carolina.

 

Os três jogadores do Futebol Clube do Porto - Ricardo Quaresma, Hélder Postiga e Vítor Baia - doaram, como não poderia deixar de ser, chuteiras, cada par especial à sua maneira.

 

As de Vítor Baía estavam nos pés do guarda-redes no dia em que o FC Porto conquistou a Taça Intercontinental na época 2004/2005, já as de Hélder Postiga marcaram presença no Euro 2004, mais precisamente no jogo em que Portugal venceu a penaltis a selecção inglesa, tendo um dos golos sido marcado pelo jogador.

 

As chuteiras de Ricardo Quaresma são especiais por outra razão, têm bordado o nome do irmão do jogador (Alfredo). Uma forma que Quaresma encontrou de ter a família perto dele em todos os jogos.

 

Neste momento estão expostos 15 pares de sapatos, que, a 12 de Maio, serão substituídos por outros de mais estrelas que decidiram descalçar-se por uma boa causa.

 

Mas, «Sapatos das Celebridades» é apenas uma das cinco partes da exposição «Sapatos com Arte», que está patente no Shopping Center Cidade do Porto, na invicta, desde 01 de Maio.

«História do Sapato Ocidental» (os sapatos da pré-história aos dias de hoje), «Criadores» (mostra de sapatos desenhados e produzidos por designers de moda como Pedro Mourão e Gio Rodrigues), «Jovens Criadores» (trabalhos dos alunos do Centro de Formação Profissional da Indústria do Calçado), e «Pinta o Sapato da Mamã» (um atelier para crianças, em que os mais pequenos irão pintar um chinelo para oferecer às mães), são as outras partes da exposição «Sapatos com Arte», que pode ser visitada no Porto até 1 de Junho.

Sofia Grillo integra elenco de série francesa

 

 

A actriz portuguesa Sofia Grilo faz agora parte do elenco de «Une Famille Formidable», de Joel Santoni, uma série cómica que é transmitida há 15 anos no canal de televisão francês TF1, avança a revista DN televisão.

 

 

Na série, que vai já na sétima temporada, e é vista por 16 milhões de telespectadores, Sofia interpreta Patrícia, uma surda-muda.

 

Segundo a revista, a actriz portuguesa esteve já um mês em Marrocos em gravações, que entretanto ficaram paradas, e que serão retomadas, ainda este mês, mas desta vez em Lisboa.

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 14 seguidores

.pesquisar

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Últimas:

. Mariana Monteiro esteve n...

. Sílvia conduz gala a favo...

. David Carreira dá cartas ...

. Nuno Santos troca RTP pel...

. A Mariana Monteiro é lind...

. Britney Spears roubou isq...

. Striptease deixa marcas e...

. Russell Crowe e Nicole Ki...

. Eu e a Margarida temos um...

. Helena Isabel: Em forma

. Isabel Figueira convive c...

. Cantor desmente romance

. Rita Egídio está grávida

. Carol Castro ASSALTADA

. Modelos mal se falam

.arquivos

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

.tags

. a bela e o mestre(6)

. alexandra lencastre(29)

. alinne moraes(8)

. ana guiomar(5)

. angelico vieira(16)

. angelina jolie(20)

. antonio pedro cerdeira(13)

. band(8)

. barbara guimaraes(6)

. barbara norton de matos(5)

. belissima(9)

. benedita pereira(6)

. brad pitt(13)

. britney spears(8)

. canta por mim(4)

. carolina dieckmann(5)

. catarina furtado(20)

. caua reymond(9)

. cesar peixoto(11)

. christina aguilera(6)

. cinha jardim(5)

. claudia semedo(5)

. claudia vieira(28)

. cleo pires(7)

. cristiano ronaldo(29)

. dalila carmo(9)

. dança comigo(11)

. dani(7)

. daniela mercury(5)

. daniela ruah(13)

. danielle suzuki(6)

. deborah secco(7)

. deixa-me amar(9)

. diana chaves(22)

. diogo amaral(10)

. doce fugitiva(5)

. dzrt(6)

. elsa raposo(7)

. fala-me de amor(4)

. fernanda serrano(15)

. floribella(13)

. francisco adam(5)

. francisco penim(5)

. gato fedorento(7)

. globo(25)

. gloria pires(4)

. guilherme berenguer(4)

. helena isabel(4)

. henri castelli(4)

. herman josé(4)

. ilha dos amores(16)

. imperius(7)

. ines castel-branco(6)

. ines simoes(4)

. isabel figueira(34)

. ivete sangalo(4)

. jennifer lopez(5)

. jessica athaide(4)

. joana duarte(11)

. joana solnado(13)

. joão reis(9)

. jose fidalgo(6)

. juliana paes(6)

. luciana abreu(15)

. mafalda pinto(6)

. margarida vila nova(18)

. maria joão bastos(15)

. mariana monteiro(7)

. marisa cruz(8)

. melanie c(5)

. merche romero(46)

. morangos com açucar(51)

. nbp(5)

. operaçao triunfo(5)

. paixões proibidas(7)

. paula lobo antunes(6)

. paula neves(6)

. paulo pires(7)

. pedro granger(6)

. pedro miguel ramos(8)

. pedro teixeira(10)

. ricardo pereira(16)

. rita andrade(5)

. rita pereira(20)

. rodrigo menezes(6)

. rtp(43)

. rtp1(30)

. rtp2(5)

. ruy de carvalho(5)

. são josé correia(11)

. shakira(8)

. sic(71)

. silvia alberto(11)

. sofia alves(9)

. sonia araujo(6)

. soraia chaves(24)

. tempo de viver(9)

. tu e eu(8)

. tvi(126)

. vila faia(5)

. todas as tags

.Links:

blogs SAPO

.subscrever feeds