Domingo, 28 de Outubro de 2007

Alexandra Lencastre parte comovida

Vestida de forma elegante, com um boné a dar o toque desportivo, Alexandra Lencastre não susteve as lágrimas ontem de manhã, no Aeroporto de Lisboa, quando chegou a hora de partir para a Índia, onde serão gravadas, por duas semanas, as primeiras cenas de época da telenovela ‘Imperium’, que substitui ‘Ilha dos Amores’, em Novembro, na TVI. O motivo das lágrimas foi, confessou, “a dificuldade de me separar das minhas filhas”.

Alexandra Lencastre no Aeroporto da Portela

Com Alexandra Lencastre partiram ainda João Perry, co-protagonista de ‘Imperium’, no papel de ‘Óscar Ventura’, seu marido, e Rita Pereira, que interpretará uma indiana. O realizador da novela, André Cerqueira, acompanhou os actores.

“Durante estes dias, vou ter muitas saudades das minhas filhas. Aliás, elas nem se tinham apercebido muito bem de que a mãe se ia embora”, confessou Alexandra Lencastre, que, aos 42 anos, volta a interpretar uma vilã nada branda, “uma mulher sem escrúpulos”, diz, acerca da personagem ‘Margarida Ventura’. Para tal, a actriz escureceu o cabelo e utilizou umas lentes de contacto verdes.

Rita Pereira, por sua vez, teve de aprender a falar hindi. “Estou muito satisfeita com este papel da indiana ‘Kali’”, disse a actriz, revelando que a irá ajudar “conhecer de perto famílias indianas”. Já João Perry, sorridente, ao lado de Rita Pereira, afirmou: “Como o ‘Óscar’ vai morrer, a minha participação na telenovela está quase a ficar concluída. Vou aproveitar para ler, se me deixarem.”

CHEGADA SÓ HOJE A BOMBAIM

Alexandra Lencastre, Rita Pereira, João Perry e André Cerqueira saíram ontem de manhã da Portela para uma longa viagem até Bombaim, onde chegarão hoje depois de escala em Londres.

A equipa fica hospedada dois ou três dias na maior cidade indiana, com 13 milhões de habitantes e considerada a capital comercial do país, onde se situa a meca da indústria local de cinema e televisão, ‘Bollywood’.

É em Bombaim que os actores portugueses vão gravar as primeiras cenas de época (1960) da novela. Depois disso, seguem para Goa, para prosseguirem as gravações, com outros actores que se lhes juntarão para a semana, como Diogo Amaral e Rogério Samora.

Correio  da manhã

Sexta-feira, 26 de Outubro de 2007

Rita Pereira já partiu para a Índia

 

A actriz Rita Pereira partiu esta manhã para a Índia, onde durante 15 dias vai gravar cenas na nova telenovela da TVI «Imperium», em que vai interpretar uma jovem indiana.

 

Visivelmente bem-disposta, Rita Pereira contou aos jornalistas estar «muito satisfeita» com este novo desafio e com uma personagem que é um «bombom» na sua carreira.

«Estou a adorar preparar a Kali. Tem sido magnífico fazer toda a pesquisa. Já tive aulas de dança indiana, de hindi (um dos dialectos indianos) e um workshop cultural e histórico», contou a actriz.

 

 

Rita revelou ainda que vai dois dias mais cedo para a Índia para conviver com uma família e jovens da sua idade. São momentos como este que a actriz considera serem «a melhor parte do trabalho».

 

 

Kali, disse, será a única personagem 100 por cento indiana na telenovela, que já começou a ser rodada em Portugal.

 

 

«A parte de Portugal já gravei, a minha participação termina com as gravações na Índia, um país que já queria muito visitar», contou Rita Pereira que nestes 15 dias vai dividir o trabalho entre Goa e Bombaim.

 

 

Em «Imperium» (nome provisório da telenovela) Rita trabalha directamente com Diogo Amaral, o seu par, Joana Bastos e Renato Godinho. «Somos o cartão de visita da novela», disse.

 

 

Esta manhã Rita Pereira embarcou em mais uma longa viagem depois de há pouco tempo ter chegado do Brasil, onde foi ultimar preparativos para o curso que vai começar a tirar em Novembro.

«Estes dias em Portugal deram para matar saudades. Tenho ficado em casa dos meus pais, para recuperar, comer a comidinha da mamã», contou.

 

Em Novembro Rita regressa ao Brasil, onde está também o namorado, Angélico Vieira.

O cantor dos DZRT está em São Paulo a gravar a telenovela «Dance Dance Dance».

Domingo, 21 de Janeiro de 2007

Celebridades nacionais foram convidados para dar início às festividades do Ano Novo Chinês

Nas semanas anteriores ao início das festividades na China e nas comunidades chinesas em todo o mundo, a Swatch juntou-se ao espírito da festa e criou um Especial Ano Novo Chinês, com uma Embalagem Especial.

 

Para promover o produto em Portugal, a Swatch organizou uma festa, na passada sexta-feira, no restaurante "La Vila", no Estoril, onde juntou muitos os VIPs nacionais.

Na festa estiveram presentes muitas celebridades nacionais (entre outros: Rita Andrade, Margarida Vila-Nova, Diogo Amaral, Cláudia Borges, Vanessa Oliveira, Nilton, Cláudia Semedo, Pedro Górgia, Francisco Mendes, Paulo Costa, Alexandre Silva, Joana Cruz e etc.).

Todos os convidados presentes receberam o relógio Swatch, concebido especialmente parar celebrar o Ano Novo Chinês, dentro de uma caixa redonda e de cartão encarnado, com moedas douradas e um reluzente porquinho-mealheiro dourado. Esta combinação de sorte destina-se a atrair a fortuna (sorte e riqueza) no próximo Ano do Porco.

No calendário ocidental, o ano 2006 coincidiu aproximadamente com o Ano do Cão, enquanto o novo ano, que se inicia a 18 de Fevereiro de 2007 (4075 no calendário chinês) é o Ano do Porco.

As características de personalidade variam sensivelmente de acordo com a origem da informação, mas os nascidos no Ano do Porco são geralmente considerados trabalhadores esforçados, educados, com um gosto vincado pelo luxo.

Admite-se que são companheiros amorosos e leais, que facilmente fazem amigos e habitualmente os mantêm toda a vida!

Sábado, 20 de Janeiro de 2007

Joana Solnado nega ter reatado namoro com Diogo Amaral

Muito se tem especulado sobre uma eventual reconciliação entre Joana Solnado e Diogo Amaral. Mas tais rumores não passam disso mesmo: rumores. A verdade é que a actriz de “Tempo de Viver” e o protagonista de “Floribella” não reataram o namoro. “É tudo mentira”, disse apenas Joana, sem querer dar azo a mais comentários.

Diogo Amaral, na final do programa da TVI “Canta por Mim”, do qual a ex-namorada saiu vencedora, revelou-nos mais alguns pormenores da relação dos dois. “Não houve nenhuma reconciliação, mas nós somos e vamos continuar muito amigos. Por isso, é muito natural que nos vejam muitas vezes juntos. Mas é só isso”, rematou o actor. Por isso, há mais duas caras novas no “mercado dos solteiros”, já que os dois actores estão livres para amar.

Cantora de mão cheia
Foi com uma enorme emoção que a actriz abraçou Maria João, a jovem da causa que defendia no programa “Canta por Mim”. Joana Solnado foi a grande vencedora do concurso e não cabia em si de contente. “Não estava à espera de ganhar, mas foi óptimo! Acabei com uma sensação de missão cumprida e estou muito feliz pela Maria João, que agora pode ir para a faculdade”, disse, emocionada.

Durante quase um ano, Diogo Amaral deu vida ao príncipe encantado de Flor (Luciana Abreu) na novela juvenil da SIC. Porém, a sua saída de “Floribella” está para breve. “Deixo a novela em Março”, revelou o actor. Desta forma, o rumo de “Floribella” será o mesmo do original argentino: Frederico irá desaparecer e Flor encontrará um novo amor.

Apesar das saudades que vai sentir do elenco, Diogo está aliviado com o abandono da novela, porque, apesar de compensador, este foi um projecto muito duro. “Agora quero muito é descanso e assentar a cabeça”, disse, confessando que está ansioso por umas férias. “Gostava de ir ao Brasil ou à Índia, quem sabe. A verdade é que tenho saudades de ter umas grandes férias”, contou. Projectos profissionais para o futuro o actor ainda não tem, mas, mesmo que os tenha, prefere não revelar. “Não gosto de planear, logo se vê o que farei depois de ‘Floribella’”, rematou.

O BEIJO mais longo!
“Foi um recorde pessoal da Flor e do Fred”, disse Diogo Amaral, a propósito do beijo que deram durante o espectáculo de fim de ano da SIC. Foi durante um episódio especial da novela, que culminou com uma actuação da banda Floribella, que Luciana e Diogo subiram ao palco e deram um apaixonado beijo que durou mais de um minuto!

Sábado, 2 de Dezembro de 2006

Eles são mal comportados

Já por duas vezes, Júlio Isidro fica sem a sua parceira. Para a RTP, a gota de água deu-se quando Merche se recusou a terminar uma emissão de “Portugal no Coração”

 

Há duas semanas, a apresentadora de “Portugal no Coração”, Merche Romero, voltou às capas de revistas e jornais e não pelos melhores motivos. A loira da RTP1 tinha deixado um dos programas a meio, pois não apareceu para apresentar a segunda parte. Quem teve de o fazer, sozinho, foi Júlio Isidro, que, mais uma vez, mostrou o seu profissionalismo e se alheou das polémicas.

Tudo aconteceu depois de Merche ter tido uma discussão com o produtor. Ela queria dar continuidade ao programa num determinado local do plateau, mas a produção não lhe fez a vontade. A apresentadora, sem razão aparente, ficou fora de si e começou a gritar. Garante quem assistiu que não foi uma cena bonita de se ver. Merche utilizou uma linguagem pouco própria ao falar com um superior hierárquico e recusou-se a levar o programa avante, colocando a emissão em perigo.

A apresentadora acabou por ser suspensa por Nuno Santos, director de programas da RTP, que não a deixou apresentar “Portugal no Coração”, nem no dia seguinte nem durante as semanas seguintes.

A discussão nos estúdios do Porto levou Nuno Santos a tomar uma posição: difundiu um comunicado no qual afirmava que a apresentadora tinha tido “um comportamento grave na sequência de uma natural divergência de opinião no âmbito do programa que estava a ser efectuado em directo”. Em reunião, e depois também através de comunicado, Merche pediu desculpa pela sua conduta e foi perdoada.

Só que antes, quando inquirida pelos jornalistas, que já sabiam do sucedido, faltou à verdade. Disse que não tinha havido confusão e a sua falta no dia seguinte estava prevista. A agente da apresentadora, Beatriz Lemos, disse à tvmais: “As polémicas são feitas pela imprensa. A Merche foi resolver um problema na régie e não teve tempo para voltar a entrar no programa. Amanhã (referia-se ao dia 14) estará de volta”. No entanto, não foi essa a ordem que o director de programas lhe deu poucas horas depois, quando se reuniu com ela com carácter de urgência.

Merche acabou por ficar fora de antena durante duas semanas, tempo durante o qual foi substituída por Cristina Alves. Quanto ao ordenado, recebeu-o sempre por inteiro, mesmo enquanto suspensa das suas funções. O psicólogo clínico Quintino Aires tem uma explicação para este tipo de comportamento. “É imaturidade. As últimas investigações indicam que as características da personalidade não são um processo linear.

Avançam e recuam no tempo. Provavelmente, o que está a acontecer é que alguns deles sempre foram imaturos. Noutros, o facto de serem vedetas, a força que têm e o que ganham fazem com que características da personalidade antiga voltem a ganhar força e, naturalmente, surge a imaturidade.” E vai mais longe: “A maturidade aguenta-se à custa do controlo social.

As exigências e o receio da reacção dos outros levam a que se mantenha e garanta essa maturidade. Quando se vive num ambiente em que o social não nos exige isso, perde-se as características de maturidade que se tinham ganho. E, na verdade, muitas dessas pessoas, que são actores muito conhecidos ou apresentadores não têm grande pressão por parte das produções que os rodeiam. É como se tivessem medo deles e isso leva a que eles percam essa questão do controlo.”

Antecedentes
Esta não foi, contudo, a primeira vez que a espanhola ferveu em pouca água. No final de Setembro, depois de uma violenta discussão ao telefone, Merche recusou-se a trabalhar e foi Júlio Isidro quem também assegurou a emissão. A sua atitude não foi bem vista no seio da RTP. Farta dos seus comportamentos de menina mimada, a produção de “Portugal no Coração” pô-la a preparar entrevistas durante oito dias.

Recorde-se que estes foram tempos complicados para a apresentadora, que estava ainda no rescaldo da separação do futebolista Cristiano Ronaldo. Chegou a chorar em directo no programa “Só Visto!” e queixou-se dos tempos que tinha vivido ao lado do jogador: “Foi muita pressão sobre mim”. Nos estúdios do Monte da Virgem, conta quem com ela se cruzava que Merche andava nervosa e maldisposta. Tinha, também, alguma dificuldade em cumprir horários.

Nada como ir uns tempos para fora do País, devem ter pensado os seus superiores. Depois de ter ficado nos bastidores, Merche foi enviada para os Estados Unidos e Canadá, onde durante duas semanas realizou reportagens junto das comunidades portuguesas. Porém, no regresso, manteve as mesmas atitudes, que conduziram ao referido “castigo”.

Maria João Silveira também entrou em rota de colisão com a produção de “Portugal no Coração”.

Outros casos
Quem também teve problemas com a RTP foi a jornalista e apresentadora Maria João Silveira, que foi afastada de “Portugal no Coração”, que conduzia com José Carlos Malato e Merche Romero. À revista CARAS, confidenciou: “Não foi o programa da minha vida”. Maria João entrou em conflito com a produção e, em consequência, foi fazer reportagem. Mas, pouco tempo depois, pediu baixa psicológica. Esteve a tratar uma depressão e quando regressou ao trabalho já não tinha lugar no talk-show da estação pública.

José Carlos Pereira já foi avisado duas vezes pela NBP. Atrasos e falta de respeito pelos colegas foram os motivos, tanto em “Morangos”, como em “Baía das Mulheres”

O actor José Carlos Pereira também tem tido alguns problemas de disciplina. Neste momento, ainda faz parte do elenco de “Morangos com Açúcar”, mas está de saída. Apesar da discrição com que o assunto foi tratado na NBP, produtora da série, que afirmou que este estava com “problemas pessoais”, o certo é que o actor causou rebuliço nos estúdios.

José Carlos esteve uma semana sem gravar, depois de se ter exaltado quando soube que a sua participação não iria até ao final da temporada, terminando em Janeiro. Os responsáveis pela produção não toleraram a sua postura e foi dispensado. Até porque ele já tinha sido chamado à atenção por chegar atrasado e criar mau ambiente. Nesta altura, José Carlos encontra-se a gravar as suas últimas cenas finais. Não chegará ao Verão, altura em que termina mais uma temporada da novela juvenil da TVI.

Este é mesmo um caso difícil. Não é a primeira vez que o Vítor de “Morangos” tem um comportamento passível de sanção pela entidade empregadora. Ainda era um caloiro, em “Anjo Selvagem”, e já era conhecido por não respeitar horários. Depois, em 2004, quando gravava “Baía das Mulheres”, não compareceu a um dia de trabalho nem avisou a produção. A acção causou à NBP um prejuízo de milhares de euros. “Foi chamado para uma reunião com o director-geral e outras chefias, e levou um valente puxão de orelhas. Esteve mesmo para ser despedido”, referiu fonte ligada à produtora.

Só não aconteceu porque a novela estava no fim. A mesma sorte não teve a actriz Glória Férias. Problemas com drogas, que ela chegou a admitir, e falta de cumprimento ditaram a sua saída da novela “Dei-te Quase Tudo”. Guilhermina, a sua personagem, morreu subitamente.

Arrependidos
Em 2004, quando decorriam as gravações da primeira série de “Morangos”, Diogo Amaral, que era o vilão da história, também perdeu as estribeiras. Dessa vez, os jornalistas, convidados a acompanhar a rodagem das cenas foram o alvo da fúria do actor. Diogo gritou, esbracejou e ameaçou os jornalistas quando foram captadas imagens suas ao lado de Joana Solnado, colega e namorada na vida real. “Vais apagar isso e é já”, disse.

 

Inexperiente, Diogo Amaral não aguentou a pressão e explodiu com a imprensa, depois de ter sido fotografado ao lado de Joana Solnado

E continuou no mesmo tom. “Acabou. Vais-te embora. Já não tiras mais fotos, mais ninguém fotografa.” Só se acalmou quando falou com o director-geral da NBP, João Dinis, ao telemóvel e conversou com a relações públicas, Inês Cortez. Uma conduta insólita em Diogo, conhecido por ser correcto, cumpridor e educado.

O actor justificou-se mais tarde, alegando que estava cansado e as cenas com os travestis eram duras de fazer. Porém, não se livrou da chamada de atenção das chefias para que tal não voltasse a acontecer. Até agora, não se lhe conhece mais nenhum episódio do género.

O caso Sofia Alves
Dois anos antes deste incidente, Sofia Alves cortava relações com Teresa Guilherme por causa do programa “As Manhãs de Sofia”. Bateu com a porta e saiu do programa. Na altura, Teresa garantiu à tvmais que ia para tribunal, não por a actriz ter quebrado o contrato mas pelas considerações que tinha tecido publicamente sobre a sua produtora. “Vou processar a Sofia, pois ela ofendeu a minha equipa. Ela vai ter de retractar-se e, para provar que não quero o dinheiro para nada, a importância que eu ganhar vai para uma instituição de caridade”, garantiu a actual responsável pela ficção nacional da SIC.

Sofia Alves sentiu-se ultrapassada nas decisões de “As Manhãs de Sofia” e bateu com a porta ruidosamente. Avisou Moniz, mas esqueceu-se de Teresa Guilherme, a produtora do programa

A guerra foi declarada quando Sofia Alves decidiu demitir-se do programa produzido por Teresa. Queixou-se, posteriormente, de estar à margem das decisões tomadas. Na produtora, ninguém estava à espera da reacção da então apresentadora. Sem aviso prévio, numa tarde a seguir ao programa, Sofia dirigiu-se ao gabinete de José Eduardo Moniz para lhe comunicar que não apresentaria mais “As Manhãs de Sofia”. Depois, deu uma entrevista ao jornal “Correio da Manhã” para contar as suas razões. Ainda não tinha falado com Teresa Guilherme. A produtora ficou a saber que não tinha apresentadora para o dia seguinte pelo jornal, que lhe ligou em busca da sua versão dos factos.

Nem queria acreditar na atitude da actriz, que a deixou numa situação complicada: não tinha apresentadora para o dia a seguir e 100 pessoas podiam ter ficado sem trabalho se a TVI cancelasse o programa no seguimento deste problema. Acabou por convidar Rita Salema para conduzir com ela os programas seguintes, pois esta tinha estado muito bem na rubrica de culinária. Sofia ainda apareceu de surpresa para avisar o público que estava doente. Nunca mais se falaram e Sofia Alves esteve algum tempo afastada da estação de Queluz, voltando em “A Jóia de África”.

Nenhuma destas acções é justificável, segundo afirma o médico Quintino Aires. “Não é uma coisa normal. Há responsabilidades. O trabalho destas pessoas tem implicações demasiado grandes. Não podem diminuir a sua responsabilização. São milhares de euros envolvidos e trabalhos com enorme visibilidade, nos quais qualquer acção tem logo grandes implicações.”

TV Mais

Eles são mal comportados

Há duas semanas, a apresentadora de “Portugal no Coração”, Merche Romero, voltou às capas de revistas e jornais e não pelos melhores motivos. A loira da RTP1 tinha deixado um dos programas a meio, pois não apareceu para apresentar a segunda parte. Quem teve de o fazer, sozinho, foi Júlio Isidro, que, mais uma vez, mostrou o seu profissionalismo e se alheou das polémicas.

Tudo aconteceu depois de Merche ter tido uma discussão com o produtor. Ela queria dar continuidade ao programa num determinado local do plateau, mas a produção não lhe fez a vontade. A apresentadora, sem razão aparente, ficou fora de si e começou a gritar. Garante quem assistiu que não foi uma cena bonita de se ver. Merche utilizou uma linguagem pouco própria ao falar com um superior hierárquico e recusou-se a levar o programa avante, colocando a emissão em perigo.

A apresentadora acabou por ser suspensa por Nuno Santos, director de programas da RTP, que não a deixou apresentar “Portugal no Coração”, nem no dia seguinte nem durante as semanas seguintes.

A discussão nos estúdios do Porto levou Nuno Santos a tomar uma posição: difundiu um comunicado no qual afirmava que a apresentadora tinha tido “um comportamento grave na sequência de uma natural divergência de opinião no âmbito do programa que estava a ser efectuado em directo”. Em reunião, e depois também através de comunicado, Merche pediu desculpa pela sua conduta e foi perdoada.

Só que antes, quando inquirida pelos jornalistas, que já sabiam do sucedido, faltou à verdade. Disse que não tinha havido confusão e a sua falta no dia seguinte estava prevista. A agente da apresentadora, Beatriz Lemos, disse à tvmais: “As polémicas são feitas pela imprensa. A Merche foi resolver um problema na régie e não teve tempo para voltar a entrar no programa. Amanhã (referia-se ao dia 14) estará de volta”. No entanto, não foi essa a ordem que o director de programas lhe deu poucas horas depois, quando se reuniu com ela com carácter de urgência.

Merche acabou por ficar fora de antena durante duas semanas, tempo durante o qual foi substituída por Cristina Alves. Quanto ao ordenado, recebeu-o sempre por inteiro, mesmo enquanto suspensa das suas funções. O psicólogo clínico Quintino Aires tem uma explicação para este tipo de comportamento. “É imaturidade. As últimas investigações indicam que as características da personalidade não são um processo linear.

Avançam e recuam no tempo. Provavelmente, o que está a acontecer é que alguns deles sempre foram imaturos. Noutros, o facto de serem vedetas, a força que têm e o que ganham fazem com que características da personalidade antiga voltem a ganhar força e, naturalmente, surge a imaturidade.” E vai mais longe: “A maturidade aguenta-se à custa do controlo social.

As exigências e o receio da reacção dos outros levam a que se mantenha e garanta essa maturidade. Quando se vive num ambiente em que o social não nos exige isso, perde-se as características de maturidade que se tinham ganho. E, na verdade, muitas dessas pessoas, que são actores muito conhecidos ou apresentadores não têm grande pressão por parte das produções que os rodeiam. É como se tivessem medo deles e isso leva a que eles percam essa questão do controlo.”

Antecedentes
Esta não foi, contudo, a primeira vez que a espanhola ferveu em pouca água. No final de Setembro, depois de uma violenta discussão ao telefone, Merche recusou-se a trabalhar e foi Júlio Isidro quem também assegurou a emissão. A sua atitude não foi bem vista no seio da RTP. Farta dos seus comportamentos de menina mimada, a produção de “Portugal no Coração” pô-la a preparar entrevistas durante oito dias.

Recorde-se que estes foram tempos complicados para a apresentadora, que estava ainda no rescaldo da separação do futebolista Cristiano Ronaldo. Chegou a chorar em directo no programa “Só Visto!” e queixou-se dos tempos que tinha vivido ao lado do jogador: “Foi muita pressão sobre mim”. Nos estúdios do Monte da Virgem, conta quem com ela se cruzava que Merche andava nervosa e maldisposta. Tinha, também, alguma dificuldade em cumprir horários.

Nada como ir uns tempos para fora do País, devem ter pensado os seus superiores. Depois de ter ficado nos bastidores, Merche foi enviada para os Estados Unidos e Canadá, onde durante duas semanas realizou reportagens junto das comunidades portuguesas. Porém, no regresso, manteve as mesmas atitudes, que conduziram ao referido “castigo”.

Outros casos
Quem também teve problemas com a RTP foi a jornalista e apresentadora Maria João Silveira, que foi afastada de “Portugal no Coração”, que conduzia com José Carlos Malato e Merche Romero. À revista CARAS, confidenciou: “Não foi o programa da minha vida”. Maria João entrou em conflito com a produção e, em consequência, foi fazer reportagem. Mas, pouco tempo depois, pediu baixa psicológica. Esteve a tratar uma depressão e quando regressou ao trabalho já não tinha lugar no talk-show da estação pública.

O actor José Carlos Pereira também tem tido alguns problemas de disciplina. Neste momento, ainda faz parte do elenco de “Morangos com Açúcar”, mas está de saída. Apesar da discrição com que o assunto foi tratado na NBP, produtora da série, que afirmou que este estava com “problemas pessoais”, o certo é que o actor causou rebuliço nos estúdios.

José Carlos esteve uma semana sem gravar, depois de se ter exaltado quando soube que a sua participação não iria até ao final da temporada, terminando em Janeiro. Os responsáveis pela produção não toleraram a sua postura e foi dispensado. Até porque ele já tinha sido chamado à atenção por chegar atrasado e criar mau ambiente. Nesta altura, José Carlos encontra-se a gravar as suas últimas cenas finais. Não chegará ao Verão, altura em que termina mais uma temporada da novela juvenil da TVI.

Este é mesmo um caso difícil. Não é a primeira vez que o Vítor de “Morangos” tem um comportamento passível de sanção pela entidade empregadora. Ainda era um caloiro, em “Anjo Selvagem”, e já era conhecido por não respeitar horários. Depois, em 2004, quando gravava “Baía das Mulheres”, não compareceu a um dia de trabalho nem avisou a produção. A acção causou à NBP um prejuízo de milhares de euros. “Foi chamado para uma reunião com o director-geral e outras chefias, e levou um valente puxão de orelhas. Esteve mesmo para ser despedido”, referiu fonte ligada à produtora.

Só não aconteceu porque a novela estava no fim. A mesma sorte não teve a actriz Glória Férias. Problemas com drogas, que ela chegou a admitir, e falta de cumprimento ditaram a sua saída da novela “Dei-te Quase Tudo”. Guilhermina, a sua personagem, morreu subitamente.

Arrependidos
Em 2004, quando decorriam as gravações da primeira série de “Morangos”, Diogo Amaral, que era o vilão da história, também perdeu as estribeiras. Dessa vez, os jornalistas, convidados a acompanhar a rodagem das cenas foram o alvo da fúria do actor. Diogo gritou, esbracejou e ameaçou os jornalistas quando foram captadas imagens suas ao lado de Joana Solnado, colega e namorada na vida real. “Vais apagar isso e é já”, disse.

E continuou no mesmo tom. “Acabou. Vais-te embora. Já não tiras mais fotos, mais ninguém fotografa.” Só se acalmou quando falou com o director-geral da NBP, João Dinis, ao telemóvel e conversou com a relações públicas, Inês Cortez. Uma conduta insólita em Diogo, conhecido por ser correcto, cumpridor e educado.

O actor justificou-se mais tarde, alegando que estava cansado e as cenas com os travestis eram duras de fazer. Porém, não se livrou da chamada de atenção das chefias para que tal não voltasse a acontecer. Até agora, não se lhe conhece mais nenhum episódio do género.

O caso Sofia Alves
Dois anos antes deste incidente, Sofia Alves cortava relações com Teresa Guilherme por causa do programa “As Manhãs de Sofia”. Bateu com a porta e saiu do programa. Na altura, Teresa garantiu à tvmais que ia para tribunal, não por a actriz ter quebrado o contrato mas pelas considerações que tinha tecido publicamente sobre a sua produtora. “Vou processar a Sofia, pois ela ofendeu a minha equipa. Ela vai ter de retractar-se e, para provar que não quero o dinheiro para nada, a importância que eu ganhar vai para uma instituição de caridade”, garantiu a actual responsável pela ficção nacional da SIC.

A guerra foi declarada quando Sofia Alves decidiu demitir-se do programa produzido por Teresa. Queixou-se, posteriormente, de estar à margem das decisões tomadas. Na produtora, ninguém estava à espera da reacção da então apresentadora. Sem aviso prévio, numa tarde a seguir ao programa, Sofia dirigiu-se ao gabinete de José Eduardo Moniz para lhe comunicar que não apresentaria mais “As Manhãs de Sofia”. Depois, deu uma entrevista ao jornal “Correio da Manhã” para contar as suas razões. Ainda não tinha falado com Teresa Guilherme. A produtora ficou a saber que não tinha apresentadora para o dia seguinte pelo jornal, que lhe ligou em busca da sua versão dos factos.

Nem queria acreditar na atitude da actriz, que a deixou numa situação complicada: não tinha apresentadora para o dia a seguir e 100 pessoas podiam ter ficado sem trabalho se a TVI cancelasse o programa no seguimento deste problema. Acabou por convidar Rita Salema para conduzir com ela os programas seguintes, pois esta tinha estado muito bem na rubrica de culinária. Sofia ainda apareceu de surpresa para avisar o público que estava doente. Nunca mais se falaram e Sofia Alves esteve algum tempo afastada da estação de Queluz, voltando em “A Jóia de África”.

Nenhuma destas acções é justificável, segundo afirma o médico Quintino Aires. “Não é uma coisa normal. Há responsabilidades. O trabalho destas pessoas tem implicações demasiado grandes. Não podem diminuir a sua responsabilização. São milhares de euros envolvidos e trabalhos com enorme visibilidade, nos quais qualquer acção tem logo grandes implicações.”

Sábado, 21 de Outubro de 2006

Joana Solnado vence "Canta por mim" e ultrapassa separação de Diogo Amaral

         

Chegou mesmo ao fim o namoro entre Joana Solnado e Diogo Amaral. Depois de muitos rumores sobre o final da relação, a actriz de “Tempo de Viver” confirmou de forma evasiva que ela e Diogo já não são um casal. “Continuamos muito amigos”, disse apenas, sem se adiantar sobre os motivos que levaram à separação.

As declarações foram proferidas no final de “Canta por Mim”, e, apesar da recente separação, a actriz não podia estar mais contente, ou não tivesse saído vitoriosa do programa da TVI. “Estava muito nervosa”, confessou. “Disse à família e amigos para ficarem em casa porque, se eles tivessem vindo aqui dar-me apoio, acho que ficava ainda com mais nervos.” A experiência de cantar não é nova, uma vez que já o tinha feito em espectáculos de teatro, mas estar lado a lado com uma profissional como Mafalda Sacchetti revelou-se difícil, sobretudo porque Rosa Lobato de Faria, avó de Mafalda, foi sua professora de Poesia.

“É uma grande responsabilidade. Eu não queria passar por isto novamente, mas vou ter de fazê-lo. Não tinha noção de como seria difícil.” Mas mais complicado do que voltar ao palco do “Canta por Mim”, na semifinal de 29 de Outubro, vai ser conseguir conciliar a semana de ensaios com as gravações da novela “Tempo de Viver”, onde o seu papel vai ganhar ainda mais importância. Segundo a actriz, a relação de Rita com Bernardo vai ser cada vez mais forte e os dois vão mesmo viver juntos, para desespero da família Martins de Mello.

 

Casamento à vista!
Foi com um ar embevecido que Pedro Teixeira assistiu às actuações de Cláudia Vieira. O amor entre os dois é bem visível e, segundo a actriz, Pedro já fez o pedido. “O casamento é uma certeza, mas não temos ainda data marcada”, disse. Em relação à participação no programa da TVI, Cláudia diz que foi uma experiência magnífica: “Foi encantador subir ao palco e cantar. Eu, que nunca canto, nem quando estou sozinha e mais descontraída!”

Rodrigo Menezes teve o apoio da namorada
Apesar dos rumores sobre a separação de Rodrigo Menezes e Diana Chaves, a actriz foi ao estúdio do programa “Canta por Mim” apoiar o namorado. Diana não se sentou nos lugares reservados à família dos concorrentes nem se mostrou ao jornalistas, mas uma fonte da produção da Valentim de Carvalho garante: “Esteve toda a noite nos bastidores a torcer pelo Rodrigo”.

Marido e filho são os maiores fãs
Manuela Moura Guedes foi a segunda finalista desta edição, facto que não surpreendeu o marido: “Sei que ela canta muito bem, por isso não estou admirado com o resultado”, disse José Eduardo Moniz. Ainda assim, e apesar de todos os elogios que ouviu, a jornalista estava nervosa: “Foi um sofrimento. Preferia fazer 10 directos ou duas noites de eleições seguidas”. Francisco, o filho mais velho de Moura Guedes, também já contava com este resultado. “Ela sempre teve boa voz, mas não gosta de ser pressionada para cantar”.

Sábado, 4 de Fevereiro de 2006

Diogo Amaral faz novela na SIC

Menos uma dor de cabeça para a SIC. Está encontrando o par romântico telenovela da estação, com título provisório "Flor", estreia prevista para Março. Diogo Amaral (que faz o papel de Guilherme em Mundo Meu) e Luciana Abreu (ex-concorrente do ÍDOLOS) vão apaixonar-se na trama. Ele é um autocrata do original argentino chamado Floricienta, e será realizado por Abílio Riccó. "Flor" será transmitida de segunda a sexta-feira, ao final da tarde, para concorrer directamente com a telenovela da TVI, Morangos com Açúcar. Joana Soldado e Rodrigo Saraiva  também irão entrar na novela mas com um papel menor serão os dois casais, umas belas histórias de amor.

Créditos: MorangoVicios e morangomanias.ptbyte.com
Domingo, 22 de Janeiro de 2006

Joana Solnado e Diogo Amaral APAIXONADOS

 

Reportagens das revistas Maria e Nova Gente retirada do site http://www.joanasolnado.cjb.net/

Sábado, 24 de Setembro de 2005

Diogo Amaral em entrevista a Flash

Diogo Amaral

"Dou valor às coisas simples da vida"

Em Mundo Meu, Diogo Amaral exprimenta o registo de um menino íntegro e de bem com a vida, em contraste com o rebelde de Morangos com Açucar. Sobre a sua vida privada, o actor é evasivo e prefere não falar da sua relação com Joana Solnado...


Tem como refúgio a janela do seu quarto, mas refugia-se no silêncio quando o tema é a sua relação com Joana Solnado. O jovem actor sente-se de bem com a vida e pensa no futuro sem grandes preocupações. Bem disposto, assume-se como um priviligiado por fazer o que sempre quis: ser actor!

diogoamaral.jpg

 

Flash: A novela está a correr bem?
Diogo: Sim, mas normalmente não ligo muito às audiências. É um trabalho muito diferente do que estava a fazer, estou a aprender muito.

F: Em "Mundo Meu" é o Guilherme. O que é que o público pode ainda esperar dele?
D: Ele é um miúdo que teve uma boa educação em casa, depois perdeu a mãe, mudou de terra, foi para o Algarve, e com o pai e a irmã, tem uma óptima familia muito unida. O Guilherme tem muito bom sangue. É boa gente.

F: Como se sente melhor: neste papel actual ou no de menino rebelde de mal com a vida em "Morangos com Açucar"?
D: São coisas que tocam em cordas diferentes. O bom é poder fazer as duas coisas e poder variar.

F: E o Diogo é um menino rebelde ou boa gente?
D: É preciso ter uma boa dose dos dois. É possivel ser-se rebelde e ainda assim estar de bem com a vida. Não faço tensões de ser rebelde, mas, como diz uma música brasileira, é preciso ser-se louco, mas um louco consciente.

F: A Joana Solnado ainda é sua namorada?
D: Acho que isso não é importante.

F: Mas o público tem interesse em saber. Ficou contente com a participação dela na novela "Como uma Onda"?
D: Claro que fiquei contente, é o suficiente

F: Já existem projectos para o futuro?
D: A novela acaba em Janeiro. Até lá não penso no que vou fazer a seguir. As coisas têm acontecido

ricardo2.jpg

F: Se não fosse actor o que faria?
D: Estudaria para ser actor.

F: É um privilegiado?
D: Penso muitas vezes nisso. Há uns anos tudo parecia tão longe e agora sinto-me um privilegiado.

F: Como é o Diogo, já sei que não gosta de se levantar cedo?
D: Gosto de acordar cedo e ter coisas para fazer, mas agora sinto-me cansado. Gosto muito de praia, de areia, de sal e de comer marisco ao fim da tarde. É o meu paraíso.

F: Onde é o seu refúgio?
D: A janela do meu quarto.

F: E gosta de sair à noite?
D: Gosto, mas já saí mais do que saio. Mas gosto de estar com amigos. Dou valor às coisas simples da vida.


Revista Flash Nº118

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 14 seguidores

.pesquisar

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Últimas:

. Alexandra Lencastre parte...

. Rita Pereira já partiu pa...

. Celebridades nacionais fo...

. Joana Solnado nega ter re...

. Eles são mal comportados

. Eles são mal comportados

. Joana Solnado vence "Cant...

. Diogo Amaral faz novela n...

. Joana Solnado e Diogo Ama...

. Diogo Amaral em entrevist...

.arquivos

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

.tags

. a bela e o mestre(6)

. alexandra lencastre(29)

. alinne moraes(8)

. ana guiomar(5)

. angelico vieira(16)

. angelina jolie(20)

. antonio pedro cerdeira(13)

. band(8)

. barbara guimaraes(6)

. barbara norton de matos(5)

. belissima(9)

. benedita pereira(6)

. brad pitt(13)

. britney spears(8)

. canta por mim(4)

. carolina dieckmann(5)

. catarina furtado(20)

. caua reymond(9)

. cesar peixoto(11)

. christina aguilera(6)

. cinha jardim(5)

. claudia semedo(5)

. claudia vieira(28)

. cleo pires(7)

. cristiano ronaldo(29)

. dalila carmo(9)

. dança comigo(11)

. dani(7)

. daniela mercury(5)

. daniela ruah(13)

. danielle suzuki(6)

. deborah secco(7)

. deixa-me amar(9)

. diana chaves(22)

. diogo amaral(10)

. doce fugitiva(5)

. dzrt(6)

. elsa raposo(7)

. fala-me de amor(4)

. fernanda serrano(15)

. floribella(13)

. francisco adam(5)

. francisco penim(5)

. gato fedorento(7)

. globo(25)

. gloria pires(4)

. guilherme berenguer(4)

. helena isabel(4)

. henri castelli(4)

. herman josé(4)

. ilha dos amores(16)

. imperius(7)

. ines castel-branco(6)

. ines simoes(4)

. isabel figueira(34)

. ivete sangalo(4)

. jennifer lopez(5)

. jessica athaide(4)

. joana duarte(11)

. joana solnado(13)

. joão reis(9)

. jose fidalgo(6)

. juliana paes(6)

. luciana abreu(15)

. mafalda pinto(6)

. margarida vila nova(18)

. maria joão bastos(15)

. mariana monteiro(7)

. marisa cruz(8)

. melanie c(5)

. merche romero(46)

. morangos com açucar(51)

. nbp(5)

. operaçao triunfo(5)

. paixões proibidas(7)

. paula lobo antunes(6)

. paula neves(6)

. paulo pires(7)

. pedro granger(6)

. pedro miguel ramos(8)

. pedro teixeira(10)

. ricardo pereira(16)

. rita andrade(5)

. rita pereira(20)

. rodrigo menezes(6)

. rtp(43)

. rtp1(30)

. rtp2(5)

. ruy de carvalho(5)

. são josé correia(11)

. shakira(8)

. sic(71)

. silvia alberto(11)

. sofia alves(9)

. sonia araujo(6)

. soraia chaves(24)

. tempo de viver(9)

. tu e eu(8)

. tvi(126)

. vila faia(5)

. todas as tags

.Links:

blogs SAPO

.subscrever feeds